domingo, 10 de agosto de 2014

Pais e Filhos do Cinema Indiano


No Dia dos Pais, trazemos a vocês alguns dos pais e filhos famosos do cinema indiano. Os clãs dominam as telas do cinema por décadas. E não é assim somente nas terras de Bollywood, como vocês verão a seguir.

Cinema Indiano deseja um feliz dia dos pais a todos!

Os Kapoor


Esta é uma das famílias mais conhecidas e importantes do cinema indiano. O patriarca Prithviraj Kapoor é pai de Raj, Shammi e Shashi, todos figuras essenciais para a construção do cinema popular como o entendemos hoje. Entre várias gerações de filhos e netos, os que permaneceram no cinema foram Randhir, Rishi, Karisma e duas das estrelas mais importantes de Bollywood atualmente: Kareena Kapoor e Ranbir Kapoor.


Rajinikanth, Aishwarya e Soundarya



As filhas da maior lenda viva do cinema tâmil também entraram para o meio artístico. Aishwarya é diretora, formada em dança clássica e também canta. Soundarya foi designer gráfica de vários filmes e também é diretora.

Mahesh Bhatt, Alia e Pooja



Mahesh Bhatt é conhecido por ser polêmico tanto com seus filmes quanto em suas declarações. De seus dois casamentos, as meio-irmãs Pooja e Alia permaneceram no cinema. Pooja trabalhou como atriz por anos e hoje atua mais como diretora e produtora, já Alia está no início de uma carreira de sucesso como atriz.

Mugur Sundar, Prabhu Deva, Nagendra Prasad e Raju Sundaram



O famoso coreógrafo Mugur Sundar fez os três filhos herdarem a paixão pela dança. Prabhu, Nagendra e Raju seguiram a carreira de coreógrafo, também fazendo pontas como atores. Prabhu Deva certamente é o que mais teve sucesso, inclusive como ator e diretor. É conhecido como o Michael Jackson indiano.

Boney Kapoor e Arjun



A relação entre o produtor Boney e o ator Arjun Kapoor não parece ser das melhores. Como contamos no post sobre a nova geração de Bollywood, Arjun teve dificuldades em aceitar o divórcio dos pais e o novo casamento de Boney com a atriz Sridevi. Hoje tudo parece estar mais tranquilo e Arjun trabalha para construir uma boa carreira como ator.

Kamal Haasan e Shruti



Kamal Haasan é considerado o melhor ator da Índia por muitos, tendo sido o ator indiano com mais filmes submetidos ao Oscar. Sua filha Shruti atuou em vários filmes de Tollywood, Kollywood e Bollywood. 

Amitabh Bachchan e Abhishek



Amitabh é a competição de Kamal Haasan para o posto de melhor ator da Índia. Seu filho Abhishek não conquistou o mesmo sucesso estrondoso do pai, mas conquistou seu próprio espaço no cinema hindi e sempre é parte de algum lançamento aguardado.

Abhishek fez o papel de pai do Amitabh (sim, nessa ordem) no filme Paa.

Javed Akhtar, Farhan e Zoya



Esta é provavelmente uma das famílias mais respeitadas no meio cultural indiano. O poeta e roteirista Javed Akhtar é conhecido principalmente por sua parceira com Salim Khan, responsável pelo lançamento de Amitabh Bachchan ao estrelato. A dupla Salim-Javed escreveu apenas o filme indiano mais adorado de todos os tempos, Sholay.

Seus filhos também não decepcionaram. Após anos de uma bem-sucedida carreira como diretor, Farhan Akhtar também impressionou como ator e recebeu prêmios pelo trabalho em Bhaag Milkha Bhaag. A irmã, Zoya, também é diretora e tem conquistado o público urbano com suas produções.


segunda-feira, 28 de julho de 2014

Conheça a Nova Geração de Bollywood


Nos últimos 4 ou 5 anos temos visto muita gente chegando em Bollywood. Eles são jovens, na maioria das vezes suas famílias vem do cinema e todos estão dispostos a deixar sua marca. Aamir, Shahrukh, Madhuri e Aishwarya ainda estão por aí, mas o cenário está mudando. Agora temos jovens de 20 anos interpretando...bem, jovens de 20 anos.

Cinema Indiano apresentará alguns rostos dessa nova geração de Bollywood. Eles ainda buscam seus 15 minutos de apresentação no Filmfare Awards e fazem de tudo para consegui-los. Quais são os seus favoritos?

Alia Bhatt


A filha do consagrado diretor Mahesh Bhatt teve a estreia dos sonhos: num filme do Karan Johar, com outros dois belíssimos estreantes e excelente bilheteria. Após o sucesso de Student Of The Year, Alia teve a honra de trabalhar com o aclamado diretor Imtiaz Ali. Highway, que foi exibido no Festival de Berlim, foi apenas seu segundo filme. A atuação da jovem de 21 anos impressionou público e crítica. 2 States Humpty Sharma Ki Dulhania seguiram na mesma trilha de sucesso e Alia já é considerada uma das atrizes mais promissoras da nova geração.

Suas aparições na mídia costumam dar o que falar. Em entrevista no talk show Koffee With Karan, Alia errou o nome do presidente da Índia. Em outra aparição no mesmo programa, ficou em silêncio nas perguntas sobre política enquanto Parineeti Chopra respondia todas corretamente. Alia tem buscado se afastar da fama de "burra" desde então.

Os projetos futuros de Alia são Shaandar, com Shahid Kapoor, e o próximo filme do diretor Ayan Mukerji. Estrelará o último ao lado de Ranbir Kapoor, de quem é tiete assumida.

Arjun Kapoor

Seguindo a tradição nepotista de Bollywood, Arjun é filho do produtor Boney Kapoor e enteado da atriz Sridevi. Seus pais se separaram ainda na infância e Arjun levou anos para aceitar o novo relacionamento do pai. O rapaz enfrentou uma difícil batalha contra a obesidade na adolescência e início da vida adulta, e a intensa gordofobia da indústria fica clara nas entrevistas dadas pelo ator. De 10 entrevistas, 7 arrumam alguma chance de falar sobre seu peso.

Arjun trabalhou como assistente de direção em alguns filmes e fez sua estreia como ator em  Ishaqzaade (2012), adaptação de Romeu e Julieta. O filme foi bem aceito por público e crítica, mas ele não pôde aproveitar tanto o momento. Sua mãe faleceu pouco antes do lançamento e não realizou o sonho de ver o filho em uma produção da Yash Raj. Os maiores sucessos de Arjun desde então foram Gunday e 2 States, tendo feito par com Alia Bhatt no último.

O ator está em Finding Fanny com Deepika Padukone e Naseeruddin Shah, e fará par com Sonakshi Sinha no filme de ação Tevar.

Parineeti Chopra

Essa não é filha, mas também já tinha o pé em Bollywood. Era 2011 e todos estavam curiosos para conhecer o trabalho da prima de Priyanka Chopra. Parineeti trabalhava no departamento de marketing da Yash Raj Films e jamais considerou ser atriz, até receber a proposta da produtora. Estreou em Ladies vs. Ricky Bahl e apesar de não ser protagonista, impressionou a todos por sua espontaneidade e segurança. Todos os seus papéis foram elogiadíssimos e Parineeti frequentemente é apontada como a mais talentosa das novas atrizes. Alia Bhatt declarou que dentre as atrizes, Parineeti é a que a mais deixa insegura.

Se a mídia gordofóbica não deixa Arjun em paz, a crueldade é maior com Parineeti. A jovem geralmente se vê respondendo a perguntas sobre seu corpo em entrevistas e parece sentir-se na obrigação de mostrar que perdeu peso.

Os próximos lançamentos de Parineeti são os romances Kill Dill, com Ranveer Singh e Daawat-e-Ishq, com Aditya Roy Kapoor.

Ranveer Singh

Não há novato mais apaixonado pela indústria do que Ranveer Singh. Seu entusiasmo por ser estrela de Bollywood é contagiante. Em 2010, Ranbir Kapoor foi convidado para ser o protagonista de Band Baaja Baaraat, mas recusou o papel. Aditya Chopra decidiu lançar um novo herói no filme e foi então que Ranveer teve sua chance. Band Baaja Baaraat agradou a todos e conseguiu a proeza de trazer novidade às comédias românticas. Ranbir declarou arrependimento por ter recusado o papel no filme. Ranveer certamente o agradece por isso.

Ladies vs. Ricky Bahl veio em seguida e não teve o mesmo desempenho, mas Ranveer não desanimou. Aceitou fazer o protagonista de Lootera, filme mais sério e diferente de seu perfil comercial. Acidentou-se nos sets de filmagem e passou por muita fisioterapia para aliviar a dor nas costas. Foi um momento tenso para o rapaz, que estava aproveitando o estrelado. Só que o melhor ainda estava por vir, e atendia pelo longuíssimo nome de Goliyon Ki Rasleela: Ram-Leela. A versão de Romeu e Julieta dirigida por Sanjay Leela Bhansali teve uma das maiores bilheterias de 2013 e proporcionou o início do namoro de Ranveer com Deepika Padukone.

Em breve veremos Ranveer ao lado de Parineeti Chopra na comédia romântica Kill Dill. Também estará em Dil Dhadakne Do, dirigido pela elogiada Zoya Akhtar e com elenco estelar: Priyanka Chopra, Anushka Sharma, Anil Kapoor e Farhan Akhtar.

Shraddha Kapoor

Sim, mais uma filha de alguém! Shraddha é filha do ator Shakti Kapoor (desta maravilhosa cena). Começou a carreira no criticado Teen Patti, mas foi notada como protagonista de Luv Ka The End. Este foi o primeiro lançamento da Y-Films, subdivisão da Yash Raj Films especializada em lançar novos talentos e filmes para os jovens. O filme foi um fracasso de bilheteria.

Pouco se falou de Shraddha até 2013. Com o sucesso de Aashiqui 2, passou a receber convites para filmes maiores. O thriller Ek Villain também foi bem, porém a expectativa geral está voltada para o lançamento de Haider, versão de Vishal Bhardwaj para o clássico Hamlet. Shraddha fez par com Shahid Kapoor.


Sidharth Malhotra

De assistente de direção em My Name Is Khan, Sidharth Malhotra foi recrutado por Karan Johar para ser um dos protagonistas de Student Of The Year. A responsabilidade não era pouca. SOTY seria o primeiro filme do diretor sem ter Shahrukh Khan como protagonista e marcaria também a estreia de Alia Bhatt e Varun Dhawan. O trio agradou. Muito foi comentado sobre a provável influência dos maneirismos românticos de Shahrukh Khan na atuação de Sidharth.


Seu próximo filme veio dois anos depois, com Hasee Toh Phasee. O empresário frustrado e a cientista viciada em pílutas de Sidharth e Parineeti Chopra foram bastante apreciados. Trabalhou com Shraddha Kapoor em Ek Villain e o filme teve bom desempenho comercial.

Sidharth tem um perfil calmo e reservado como o de seu colega Arjun Kapoor e está empenhado em mostrar que pode fazer papéis para além do padrão romântico. Segundo boatos, estará no drama social Bhavesh Joshi.


Varun Dhawan

Enquanto Sidharth e Arjun vivem na tranquilidade, Varun Dhawan faz mais o estilo extrovertido de Ranveer Singh. O filho do diretor David Dhawan também foi assistente em  My Name Is Khan e não desperdiçou a oportunidade de ser um dos protagonistas de Student Of The Year. Carismático, logo conquistou uma legião de fãs.

Foi dirigido pelo pai na comédia Main Tera Hero e voltou a trabalhar com Alia Bhatt na comédia romântica Humpty Sharma Ki Dulhania. Ambos os filmes foram bem na bilheteria e Varun segue sendo conhecido por sua energia em cena.

Seu próximo lançamento será Badlapur, produzido por Saif Ali Khan.

domingo, 5 de janeiro de 2014

Notícias

E as notícias estão de volta! Leia o que anda acontecendo na terra do song-and-dance.

- Hoje  atriz mais bem-sucedida de Bollywood em 2013 completa 28 anos. Parabéns, Deepika Padukone!

- Dhoom 3 se tornou a maior bilheteria da história de Bollywood, ultrapassando a monstruosa marca de 400 crore. Nos últimos anos, o sucesso de um filme é medido pela marca de 100 crore. (ibtimesfinancialexpress )

- Foi lançada a versão 3D do clássico Sholay (1975), considerado o maior filme da história de Bollywood. (yahoo)


- A 4ª temporada do talk-show de fofocas Koffee With Karan está dando o que falar. Kareena Kapoor "causou" ao chamar Katrina Kaif de cunhada. Para quem não sabe, a atriz está namorando (não-oficialmente, claro) Ranbir Kapoor, primo de Kareena. Esperta para chamar a atenção do público como sempre, Kareena ainda disse que dançará Sheila Ki Jawani e Chikni Chameli — dois números musicais de Katrina — no casamento de Ranbir.

Em sua participação no programa, Aamir Khan impressionou por sua sinceridade. Quando questionado por Karan sobre o porquê de nunca ter participado do programa, Aamir foi claro ao dizer que não gostava do apresentador: "Quando você começou o programa, eu não o conhecia bem...e o pouco que eu sabia, não gostava. Mas então, fui conhecendo-o e comecei a gostar de você. Quando você não conhece uma pessoa, você muitas vezes tem ideias errôneas. Acho que eu tinha algumas sobre você. Ou talvez você tenha mudado. Mas, de todo jeito, a questão é que gosto de você agora."

Assista aos programas completos aqui.

- John Abraham agora é um homem casado! Sua esposa é a investidora Priya Runchal e o simples casamento civil aconteceu nos Estados Unidos. Público e imprensa souberam do casamento pelo seguinte tweet de John: "Desejo a vocês e a quem vocês amam um abençoado 2014! Que este ano lhes traga amor, boa sorte e alegria. Com amor, John e Priya Abraham". Modernos, não? (emirates247)

- Saiu o esperado pôster de Happy New Year! Dirigido por Farah Khan (Om Shanti Om, Main Hoon Na), o longa é estrelado por Shahrukh Khan e Deepika Padukone. (timesofindia)

- Madhuri Dixit acredita que hoje as mulheres sejam lindamente representadas nos filmes. Para ela, as atrizes não são mais apenas um apoio para o herói e este momento está sendo ótimo para as mulheres na indústria.

Em breve veremos Madhuri no filme Dedh Ishqiya. Nele, faz o papel de uma viúva que organiza competições de poesia em sua casa para escolher um futuro marido. (digitalspy)

- O fim de ano foi triste em Bollywood: a indústria perdeu Farooq Sheikh, veterano muito querido pelos colegas de profissão. (gulfnews)

- A atriz marathi Alka Punekar está desaparecida desde 27 de dezembro. Seu carro e seus pertences foram encontrados no fundo de um desfiladeiro, porém a atriz não foi encontrada. A polícia ainda não tem pistas. (dnaindia)

- Foi iniciada a corrida pelos filmes de 2014. Há P.K. (Anushka Sharma e Aamir Khan), Jagga Jasoos (Ranbir Kapoor) , Bang Bang (Katrina Kaif e Hrithik Roshan), Jai Ho (Salman Khan), o já citado Happy New Year, e muitos outros. Qual é o seu mais esperado? (hindustantimes)

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Bawarchi (1973) - बावर्ची

Nossa doce e briguenta família!

 

Bawarchi é absolutamente adorável, o que é esperado de um filme dirigido por Hrishkesh Mukherjee. Amo seu jeito delicado de tratar questões sociais em seus filmes, mas sem deixar de lado o entretenimento.


O filme conta a história da família Sharma, que nunca consegue manter um cozinheiro (Bawarchi, em hindi) por muito tempo. Logo no ínicio somos apresentados a conturbada casa (que ironicamente se chama Shanti Nawaz, a casa da paz): Primeiramente, ao carteiro aposentado e viúvo, Shivnath (Harindranath Chattopadhyay). Ele tem três filhos: o mais velho, Ramnath (A. K. Hangal), trabalha num escritório e vive preocupado com o trabalho e a casa. Para aliviar isso, traz todas as noites um pouco de bebida barata para o seu lar. Ele é casado com Seeta (Durga Khote) uma mulher reclamona e com complexo de vítima, que vive com dores nos pés.

O do meio, Kashinath, é um professor cuja esposa, Shobha (Usha Kiran), assim como sua cunhada, se recusa a colaborar com as tarefas domésticas. Eles têm uma filha (e um filhinho): Meeta (Kali Bannerje), uma preguiçosa e egocêntrica dançarina de kathak.


E finalmente temos o mais novo: Vishwanath (Asrani), mais conhecido como Babbu, um assistente de compositor de trilhas de filmes que  nunca compôs uma única canção — só copiou canções em inglês. Por último, e não menos importante, temos a adorável Krishna (Jaya Bhaduri). Órfã do 4º filho de Shivnath, além de estudar, têm que cuidar de tudo na casa. Depois de um dia em que a casa parou de funcionar devido a partida do cozinheiro, chega Raghu (Rajesh Khanna), que assusta a família com seus antecedentes e múltiplas habilidades.


Uma coisa que adorei nesse filme é como ele não tem um "herói" ou uma "heroína". Os personagens principais são a família Sharma, que se odeia sem motivo nenhum, e seu cozinheiro. Embora não seja o foco, há um romance entre Krishna e seu professor, que é muito doce. É interessante (e lindo) as pessoas da família irem redescobrindo seus laços e o amor que haviam esquecido. A moral do filme pode ser resumida na frase dita em inglês pelo Raghu:
"É tão simples ser feliz, mas é tão díficil ser simples..."
Quanto às atuações, todos os atores são ótimos, mas com destaque para o Rajesh — que faz um papel sem par romântico, o que achei muito legal. O Raghu dele é super cativante, e seu plano para ir resolvendo os problemas da família, encantador.




A trilha de Madan Mohan é bem simples e graciosa, combinando bem com o clima do filme.  A de que mais gostei foi  Bhor Aayee Gaya Andhiyara, em que temos direito a ver a família reunida e feliz durante uma manhã (e de brinde temos Meeta dançando kathak e , no final, todas as mulheres da casa dançando com ela). As letras foram escritas por Kaifi Azmi, o pai da maravilhosa Shabana Azmi.
Bawarchi é sensivel, doce sem ser piegas ou exagerado. Por isso, aqui fica a recomendação!

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

58th Filmfare Awards




Aconteceu ontem, em Mumbai, a festa de entrega dos prêmios do 58th Filmfare Awards. É a maior premiação de Bollywood e como a votação é aberta ao público, mostra quem está em evidência na indústria.

A grande surpresa da noite foi a repetição da dobradinha nas categorias Melhor Ator e Melhor Atriz, também vencidas por Vidya Balan e Ranbir Kapoor no ano passado. Desta vez, ela venceu por sua irrepreensível atuação em Kahaani, e ele pelo aclamado Barfi!.

Barfi!, Kahaani e Gangs Of Wasseypur foram os grandes vencedores da noite. Barfi! ficou com os prêmios de Melhor Ator, Melhor Trilha Sonora, Melhor Direção de Arte, Melhor Atriz Estreante, Melhor Direção de Arte, Melhor Som de Fundo, o esquisito "Lançador de Tendência" (algo como "quem ditou a moda no ano") e o maior prêmio da noite, Melhor Filme. Kahaani levou os prêmios de Melhor Diretor, Melhor Atriz, Melhor Cinematografia, Melhor Edição e Melhor Edição de Som. Nas categorias populares, Gangs Of Wasseypur ganhou apenas o prêmio de Melhor Diálogo. Nas da crítica e técnicas, levou Melhor Atriz Estreante, Melhor Filme e Melhor Ação.

A lista de premiados mostra diferenças claras em relação ao padrão visto em outros anos. Não há predomínio de nenhum filme dos Khans (Aamir, Shahrukh e Salman) e entre as escolhas do público há filmes menos românticos e com propostas mais inovadoras do que temos visto recentemente — Barfi! traz Ranbir no papel de um rapaz surdo e mudo e Kahaani é um thriller que relata a jornada de uma mulher grávida em busca de seu marido desaparecido. Também me agradou ver Anushka Sharma finalmente ganhando um prêmio (Melhor Atriz Coadjuvante) no Filmfare. Ela tem aumentado seu público desde o ótimo Band Baaja Baaraat e é uma das melhores atrizes da nova geração de Bollywood.

Vidya Balan ser a vencedora por dois anos seguidos na categoria popular em função de papéis não-românticos é muito significativo. Mostra que está ficando ultrapassada a ideia de que heroínas não conseguem atrair o público sozinhas. Os dois filmes — The Dirty Picture e Kahaani — tiveram apenas Vidya como protagonista e apresentaram personagens fortes, complexas e ousadas.

O prêmio pelo conjunto da obra é dado anualmente a algum artista consagrado, cuja carreira ajudou a definir o cinema hindi como é. O homenageado do ano foi Yash Chopra, diretor que faleceu em setembro de 2012, pouco após finalizar seu último filme (Jab Tak Hai Jaan).

Esta é a lista completa dos vencedores:

Melhor Filme: Barfi!

Melhor Filme pela Crítica: Gangs Of Wasseypur

Melhor Diretor: Sujoy Ghosh (Kahaani)

Melhor Ator: Ranbir Kapoor (Barfi!)

Melhor Ator pela Crítica: Irrfan Khan (Paan Singh Tomar)

Melhor Atriz: Vidya Balan (Kahaani)

Melhor Atriz pela Crítica: Richa Chadda (Gangs Of Wasseypur)

Melhor Ator Coadjuvante: Annu Kapoor (Vicky Donor)

Melhor Atriz Coadjuvante: Anushka Sharma (Jab Tak Hai Jaan)

Melhor Atriz Estreante: Ileana D' Cruz (Barfi!)

Melhor Ator Estreante: Ayushmann Khurrana (Vicky Donor)

Melhor Trilha Sonora: Pritam (Barfi!)

Melhor Cantora de Playback: Shalmali Kholgade (Pareshaan, de Ishaqzaade)

Melhor Cantor de Playback: Ayushmann Khurrana (Paani Da Rang, de Vicky Donor)

Diretor Estreante Mais Promissor: Gauri Shinde (English Vinglish)

Melhor Ação: Sham Kaushal (Gangs Of Wasseypur)

Melhor Direção de Arte: Rajat Podar (Barfi!)

Melhor Som de Fundo: Pritam (Barfi!)

Melhor Cinematografia: Setu (Kahaani)

Melhor Coreografia: Bosco-Caesar (Aunty Ji, de Ek Main Aur Ekk Tu)

Melhor Edição de Som: Sanjay Maurya e Allwin Rego (Kahaani)

Melhor Edição: Namrata Rao (Kahaani)

Melhor Figurino: Manoshi Nath e Rushi Sharma (Shanghai)

Melhor Letra de Música: Gulzar (Challa, de Jab Tak Hai Jaan)

Prêmio RD Burman para Novo Talento na Música: Neeti Mohan (Jiya Re, de Jab Tak Hai Jaan)

Melhor História Original: Juhi Chaturvedi (Vicky Donor)

Melhor Roteiro: Sanjay Chouhan e Tigmanshu Dhulia (Paan Singh Tomar)

Melhor Diálogo: Anurag Kashyap, Akhilesh Jaiswal, Sachin K Ladia e Zeishan Qadri (Gangs Of Wasseypur)

Prêmio Sony de "Lançador de Tendência" do Ano: Barfi!

Prêmio pelo Conjunto da Obra: Yash Chopra

domingo, 20 de janeiro de 2013

Notícias


Vamos ensaiar o retorno da coluna de notícias do blog! A infeliz renegada teve sua última edição em maio de 2010. Muitas coisas aconteceram no cinema indiano desde então, e obviamente não tentaremos dar conta de tudo isto. Mas vamos tentar contar um pouco do que aconteceu na última semana em Bollywood, já que abranger mais indústrias do cinema indiano seria complicado.

- O ator, diretor e produtor Farhan Akhtar declarou que os filmes de Bollywood retratam um conceito distorcido de romance, no qual as mulheres são apresentadas sucumbindo ao constante assédio dos homens. A declaração de Farhan veio em meio à uma reflexão geral sobre o impacto da cultura popular sobre a população, reflexão esta iniciada após o trágico caso da moça que sofreu estupro coletivo na Índia. Alguns artigos foram escritos mostrando que a generalização é apressada, pois nas últimas décadas alguns filmes em Bollywood tem tentado mostrar os romances de forma mais complexa (não contem os anos 90 nisso). De todo modo, a discussão sobre o assunto é fundamental! (hindustantimes, timesofindia)

- Vai chover filme de gângster este ano! Alguns deles são Gunday (Priyanka Chopra, Ranveer Singh e Arjun Kapoor) e Bullet Raja (Saif Ali Khan e Sonakshi Sinha). Também serão lançadas três continuações: Shootout at Wadala, Once Upon A Time In Mumbaai Again e o único que realmente me anima: Saheb, Biwi Aur Gangster Returns. (hindustantimes)


- Após o estupro coletivo ocorrido recentemente em Délhi, Bollywood passou a ser acusada de objetificar as mulheres, principalmente através dos chamados item numbers (números de dança muito sensuais, que não possuem conexão direta com o enredo do filme). Atrizes como Kareena Kapoor, Ayesha Takia e Neha Dhupia declararam que não fariam item numbers. As duas primeiras são casadas e Neha afirma que não faria mais itens devido a seu namoro, sendo que Kareena e Neha já fizeram tais danças antes de seus atuais relacionamentos.

Já as atrizes Deepika Padukone e Ameesha Patel afirmaram que se fossem chamadas fariam items sem nenhum problema. Deepika afirmou que “Não se pode culpar o cinema pelas falhas da sociedade.” (emirates247)


- Mais uma vez, um clima anti-paquistanês está no ar (infelizmente). Um show do cantor paquistanês Ali Zafar em Pune teve de ser cancelado e jogadores paquistaneses da liga de hóquei indiana foram "convidados" a voltarem para casa. O produtor Mukesh Bhatt teve de vir a público informar que a atriz Mona Lizza — que agora se chama Sara Loren —, heroína do ainda não-lançado Murder 3, não é paquistanesa (ela teria cidadania em Dubai). Mukesh também fez questão de dizer que trabalhou com muitos artistas paquistaneses talentosos, e que a política não deveria ser misturada às artes e ao cinema. Difícil, Mukesh. (koimoibollywoodhungama)

- Javed Akhtar, que passou o gene do multitalento para o filho Farhan, completou 68 anos e recebeu o carinho de vários artistas via Twitter. Além de roteirista, Javed é poeta e escreveu muitas canções para filmes. Seus trabalhos conhecidos pelo público brasileiro são as canções de Jodhaa Akbar Veer-Zaara. (timesofindia)

- Ranbir Kapoor, um dos nomes mais aclamados em Bollywood nos últimos anos, diz que não é movido pelo dinheiro até porque é bem rico, néan, mas sim por seu amor pelo cinema. Também conta que não se garante pelo nome da família (os Kapoor são uma das famílias mais tradicionais do cinema indiano). "Não posso nunca contar com o que meu avô fez, ou com o que meus pais fizeram, porque ninguém realmente se lembra disso e você será lembrado pelo trabalho que faz", declarou. (timesofindia)

- Já tem data para lançamento o primeiro filme de zumbis de Bolly: 22 de fevereiro. Rise Of The Zombie passou à frente de Go Goa Gone e Shaadi Of The Dead (tem nome mais legal que "Casamento dos Mortos"?). (digitalspy)

- Os lançamentos de Bollywood em 2013 tem sido fracassos na bilheteria. Considerando que 2013 começou há 20 dias, os filmes tiveram menos tempo que isso para crescer na bilheteria e o único grande lançamento esperado, Matru Ki Bijlee Ka Mandola, é uma produção pequena, a análise está meio apressada, não? (digitalspy)

Race 2 (sim, é o ano internacional das sequências) terá um grande lançamento internacional. O filme de Saif Ali Khan e Deepika Padukone será lançado em salas no Marrocos, Myanmar e no Timor-Leste. Também estão no elenco Anil Kapoor, John Abraham, Jacqueline Fernandez e Ameesha Patel. Race 2 estreia em 25 de janeiro. (hindustantimes).

Colaboração: Pedro Custódio.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Alvida, Rajesh Khanna!

Alías, obrigado Carol pela imagem!
Esse post é uma homenagem áquele que é considerado a primeira super estrela de Bollywood, Rajesh Khanna, que faleceu esta semana.

A sensação que eu tive quando ele morreu foi mais forte do que com a morte de outros atores muito queridos, o Shammi Kapoor e o Dev Anand. Até esse momento eu achava que eu só adorava o Rajesh, por quê, em geral, os filmes dele são muito doces e agradáveis de assitir, mas a tristeza que eu senti mostrou que ele na verdade era um dos meus atores favoritos! Sempre que eu lembro dele, eu lembro dele sorrindo ou fazendo aquela cara de malandro dócil ( embora eu ja tenha chorado pacas com ele). A frase que mais me veio a cabeça durante esse meio tempo, foi a frase final de um dos clássicos dele: Anand(1971).

"Anand Mar Nahin Sakta." ( A alegria nunca morre.)


Então, meu propósito com esse texto super pessoal é dizer adeus. Mas também agradecer pelos momentos inesquecíveis, pelas músicas, pelo riso e pelo choro e espero que a frase de Anand seja verdade. Que os filmes dele continuem a trazer alegria para aqueles que os assitirem e assim não deixarem a alegria morrer.


P.S.: Tb queria deixar meus pesâmes pelo rei dos filmes de aventura dos anos 60, Dara Singh. Descanse em paz, Dara.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Apresentação das Novas Colaboradoras - Leia 1, Leve 2!


C: Como podem ver, esta é a semana das apresentações neste blog. Nesta apresentação, os leitores do Cinema Indiano serão apresentados a três novidades: a Isa, a Carol (eu!), e o estilo Isa-Carol de ser.

I: Quem já conhece o blog KK-Bollywood e não tem problemas ao lidar com suas teias de aranha e móveis empoeirados (nos perdoe, falta de tempo) entende como funciona o nosso esquema.

Acontece que, alguns anos atrás, eu, Isa, e a Carol descobrimos que nossas mentes se encontram interligadas de alguma maneira sobrenatural. Possuímos o poder de compartilhar pensamentos, ideias e, o mais importante, opiniões. Desde que percebemos essa sincronia resolvemos escrever juntas. É claro que nem sempre concordamos a respeito de alguma coisa... quem sabe isso até não torne tudo mais divertido? ;)


Nosso estilo.


C: Começamos a escrever sobre cinema indiano juntas e por isso também quisemos começar juntas aqui. Só que vez ou outra somos pessoas separadas e pensamos que seria legal apresentar essas pessoas. Pois bem, eu sou a Carol, 20 anos, feminista em formação e uma estudante de Psicologia não tão sociável quanto se esperaria. Conheci o cinema indiano em 2009, quando ouvir a rádio de Bollywood no Last FM me levou até a música Kal Ho Naa Ho, música-título de um dos filmes que mais me fez chorar naquele auge dos meus 17 anos. Continuei vidrada em filmes de Bollywood e os posts da Bárbara despertaram minha curiosidade também pelos filmes antigos, mais difíceis de serem encontrados. Hoje a velha Bolly é um dos meus grandes amores e meu desafio mais recente são os filmes das outras indústrias, como Kollywood e Tollywood.
I: E eu sou a Isabela, 18 anos, indecisa quanto à minha carreira mesmo estando a cursar Letras (ou deveria estar, se não fosse a greve). Conheci o cinema indiano por um breve contato em 2006 com o filme Asoka, com o Shahrukh Khan. Meu interesse inicial quanto ao cinema indiano não se focou nos filmes, e sim nas trilhas sonoras. Eu me apaixonava por cada nova música que conhecia. Consequentemente, é claro, veio o desejo de assistir aos filmes e ver em que situações elas se enquadrariam - e confesso que nem sempre foram as mais emocionantes ou até mesmo adequadas. Porém, até ser trilhado todo esse caminho em direção aos filmes, que na época eu não fazia ideia de como encontrar sem ser pelo Youtube, encontrei a comunidade Quero Cinema Indiano no Brasil, que me permitiu tanto conhecer gente que também gostava do que 'só' eu gostava como encontrar mais filmes.

Confesso que não sou ratinha de filmes como a Carol e reluto em assistir a títulos mais importantes só porque não gostei da capa do filme ou coisa parecida. Mas sempre que posso corro atrás e tiro o tempo perdido nas minhas indianices. Só pra constar e não esquecer desse detalhe, sou e sempre serei SRK lover e isso pode ficar transparente em alguns muitos posts por aqui. Uma vez SRK, sempre SRK.

C: Já eu sou SRK lover, Madhavan lover, Shahid Kapoor lover...é muito love para uma pessoa só. Talvez meus maiores amores em cinema indiano sejam a Waheeda Rehman e o Rishi Kapoor. E gosto de assistir de tudo, desde comédias estúpidas até filmes que fariam a Shabana Azmi ganhar um Oscar se o mundo fosse justo.

Just Shahrukh it!
Enfim, como a Isa disse, o tempo anda curto para conseguirmos estar aqui com frequência. E assim como o Pedro e a Pri pontuaram, nós também não entendemos nada muita coisa de cinema e faremos posts bem pessoais. Nada no nível deste post e dos nossos no KK, já que o Cinema Indiano é um blog mais informativo que o nosso, mas também não vamos falar de aspectos técnicos porque realmente não os entendemos. A gente ama cinema indiano, simples assim. E agradecemos muito ao Sr. Ibirá Machado por confiar neste amor.

I: Estamos muito felizes pelo espaço a nós oferecido aqui neste blog (nossa, que formal) e vamos fazer de tudo para manter o nível que o Cinema Indiano merece ter. Espero que vocês gostem. 

Vocês podem encontrar a Carol no Deewaneando, a Isa no Mania de Bolly e as duas no querido Kabhi Kabhie...Bollywood.