terça-feira, 23 de março de 2010

Hollywood e Bollywood juntam-se contra a pirataria

-
E parece que os interesses de Hollywood pelas bandas indianas tem um custo que não é assim tão simples de se resolver. E também parece que, em a Índia tendo real interesse na exposição mundial de suas produções, algo terá mesmo que ser feito - ou as produtoras de Hollywood que já lá estão, como a Sony e a Disney, acabarão pegando o avião de volta às suas terras. 

Estamos falando da pirataria, institucionalizada na Índia, e que agora vem ganhando pressões estadunidenses pra que sejam garantidos os investimentos. Assim vai com mais um pouco de presença o american way of life pra Índia. É o que mostra um pouco este artigo abaixo (o site é de Portugal e, portanto, fiz uma adaptação do texto para que esteja condizente ao Novo Acordo Ortográfico):

Hollywood e Bollywood juntam-se contra a pirataria
tek.sapo.pt, 19/03/2010

Hollywood e Bollywood vão juntar esforços para combater a contrafação e pirataria de filmes na Índia, relata hoje a Associated Press, que dá conta de um acordo celebrado entre a Motion Picture Association of America (MPAA) e sete organizações indianas.

O país tem um dos maiores mercados de cinema do mundo mas manteve, até à data, uma postura com relação à propriedade intelectual bastante diferente da adotada pelos EUA. Ao que parece isso está prestes a mudar.

A parceria, que estaria a ser preparada há cerca de um ano, prevê, por exemplo, um trabalho concertado com os responsáveis pelas salas de cinema indianas para evitar a captação dos filmes durante a sua projeção - técnica utilizada em 90 por cento dos DVDs pirateados.

A estratégia envolve também trabalho com as autoridades policiais, com os fornecedores de serviço de Internet para controlar a pirataria informática e ainda com os órgãos legislativos para que sejam criadas leis mais eficientes nessa matéria.

Sem que tenha sido revelado qual o montante do investimento associado ao projeto, sabe-se apenas que o financiamento será providenciado pelos membros das organizações envolvidas.

O "interesse" da MPAA na colaboração com as congêneres na Índia surge associado a uma estratégia de expansão do cinema norteamericano para outros internacionais e também ao crescimento verificado entre os estúdios de Bollywood.

A iniciativa segue um caminho que jé vinha sendo trilhado pela associação da indústria cinematográfica norteamericana que mantém acordos antipirataria semelhantes nos Estados Unidos, Europa e Hong Kong.
-

10 comentários:

barbie-o disse...

Filmes gravados na sala de cinema é muuuito mau...

Ibirá Machado disse...

[2]

Bahut bura hai!

Lívia disse...

Pirataria é uma vergonha mundial

Guacira disse...

Eu gosto da pirataria, ta certo que é ilegal, mas é uma revolução contra os impostos, não esqueço que financia
tantos outros crimes....E que o artista tem que sobreviver de sua arte, mas meu salário tem que chegar no fim do mês também.E eu tenho fome de tudo.

Guacira disse...

Esqueci....

Viva os torrents, que não é pirataria, é compartilhamento, mas eles estão morrendo..

Mininova e torrentzap are dead!!!

Ibirá Machado disse...

Guacira, sim, há que se defender os torrents, já que, principalmente no nosso caso, é absolutamente a única fonte disponível.

Leandro Antonio disse...

Ibirá, em primeiro lugar parabéns pelo trabalho feito por este blog. Um sexto da população mundial vive na India e não podemos ignorar tanta gente. E eu particularmente acredito que cinema é ótima ferrramenta para entender um povo e registrar sua memória.

Quanto aos piratas, houve até discussão sobre este assunto no blog onde eu escrevo (http://sessoesdecinema.blogspot.com) sobre este assunto há algumas postagens atrás e vê-se que as opiniões do público divergem muito quanto ao tema.

Entendo que a maior preocupação com a pirataria por parte do cidadão que consome a mídia original ou pirateada não seja a propriedade intelectual (aliás estamos verificando há algum tempo novos contornos para a legitimidade e necessidade desta propriedade), mas os caminhos obscuros que este mercado da pirataria percorre. Não deixa de ser um paradoxo interessante pensar que o crime promove cultura e vice-versa e como esta "promoção" acontece no mundo.

Ibirá Machado disse...

Oi Leandro, muito obrigado por sua presença ontem no filme e no debate, e fico muito feliz de te ver aqui também.

Eu acho que neste caso colocado nesta postagem, o maior problema reside no fato de este movimento contra a pirataria estar sendo imposto de forma coercitiva e intransigente por parte dos EUA. A Índia sempre foi um dos países com maiores taxas de pirataria, mas o ocidente jamais havia se importado tanto, já que 99% desta pirataria era de produtos culturais indianos (vulgo filmes). Agora que tanto os produtores indianos quanto os estadunidenses estão buscando uma convergência de recursos e infra, é praticamente inevitável que este apelo seja atendido, trazendo consigo uma série de outras subnormas que ameaçam até mesmo o padrão comportamental da sociedade indiana.

Não estou defendendo a pirataria, mas questiono imposições externas a outros povos, sobretudos se tão distintos, quanto EUA e Índia.

Abraço!

barbie-o disse...

"meu salário tem que chegar no fim do mês também. E eu tenho fome de tudo." Lindo!!!!

Sandra Bose disse...

A pirataria so existe e sobrevive por ter seus produtos mais baratos que os originais.