terça-feira, 17 de junho de 2008

Black - ब्लैक



Vamos imaginar uma coisa: você é cego, mas pelo menos pode ouvir e falar. Agora imagine que você é surdo, mas pode ver e se comunicar com a linguagem de sinais. Mas agora se imagine cego e surdo. Você não vê e não ouve. Seu mundo não tem luz nem sons; somente o tato é sua ponte entre o mundo externo e você. E a comunicação torna-se o maior de todos os desafios. Mas sonhe que um dia, nessas condições, você terá um diploma universitário e virará escritor.

Em 1880 nascia Helen Keller, no estado de Alabama, Estados Unidos. Ainda com poucos meses de idade, em conseqüência de alguma doença não muito bem esclarecida, a pequena criança fica completamente cega e surda e seus pais simplesmente não sabem como lidar com isso, menos ainda como educá-la. Aos oito anos de idade, Helen comporta-se como um animal, agindo sob instintos, absolutamente alijada de qualquer meio de comunicação com seu mundo exterior. No entanto, eis que aparece Anne Sullivan, uma ex-cega, que aceita a impossível tarefa de ensinar Helen a comunicar-se. Mrs. Sullivan não só consegue educar Helen, como, após longo tempo, consegue sua admissão em uma faculdade de filosofia. Mrs. Sullivan a acompanha em todas as aulas, fazendo para Helen os sinais daquilo que estava sendo dito pelos professores. Helen consegue graduar-se e acaba tornando-se uma notável escritora, além de ativista pelos direitos humanos – era uma socialista declarada.

A história que contei não é do filme Black, que ainda irei falar. Expus aqui a história real de Helen Keller, cuja inacreditável vida serviu de inspiração direta para este maravilhoso filme de Bollywood. Em 1962, Hollywood produziu um filme, chamado The Miracle Worker (O Milagre de Anne Sullivan, no Brasil, e O Milagre de Helen Keller, em Portugal), contando a história de Helen Keller somente até o momento em que ela consegue identificar a primeira palavra. Black faz muitas coisas semelhantes, inclusive de interpretação, relacionadas ao The Miracle Worker, mas vai além e tenta prosseguir na história, dessa vez até a graduação da garota cega-surda.

No entanto, Sanjay Leela Bhansali, o diretor e escritor deste filme, por algum motivo, decide que seu filme não seria uma história real, mas apenas baseada em. Em Black, Helen Keller é Michelle McNally (Rani Mukerji) e Mrs. Anne Sullivan é Mr. Debraj Sahai (Amitabh Bachchan). Embora tudo no filme seja explicitamente a vida de Helen Keller, sua professora é um professor e o fim da história já não é a mesma coisa que aconteceu na vida real. Apesar disso, o filme é absolutamente maravilhoso.

Black é a produção com maior número de prêmios recebidos no Filmfare Awards de todos os tempos, com onze premiações. O recorde, batido em 2006, passou o sucesso absoluto na Índia, Dilwale Dulhania Le Jayenge – DDLJ (1995), e Devdas (2002), ambos com dez prêmios cada. Na premiação mais famosa da Índia, Black levou o troféu de Melhor Filme, Diretor, Ator, Atriz, Melhor Performance pela Crítica (pra Amitabh Bachchan e Rani Mukerji), Atriz Coadjuvante, Edição, Fotografia, Cenário e Melhor Filme pela Crítica.

A seguir veja o trailer e clique aqui para ler a segunda postagem sobre este filme, onde faço a minha crítica.



8 comentários:

Profª Sandra Bose disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Lígia disse...

Ah, deve ser lindo! A historia de Helen Keler é fantástica. Quando fiquei sabendo, por n motivos, fiquei emocionada. E a gente reclama de tanta coisa né? Vou baixar o filme! :D

Marco disse...

Este filme é espetacular uma historia e vida que motiva aqueles que assistem eu trabalho como voluntario com pessoas surdas e cegas uso este filme para estimular o trabalho gostaria muito de ter o original em DVD já tentei comprar mas não encontrei estou muito feliz pelo premio e torço para que ganhe muitos outros.Recomendo a todos e aguardo o original.....

turquinho disse...

Amigos, no sitio www.filmeja.com tem o filme com link para baixar do hospedeiro Megaupload, inclusive as legendas....abraços....

Vendas disse...

Turquinho, eu não achei este link... Será que você poderia disponibiliza-lo?

Anônimo disse...

Me chamo Silvia. É realmente fabuloso, muito bom mesmo, a atriz fez de modo perfeito e a mensagem nele transmitida é uma lição de vida.
Lindo mesmo.

Dani disse...

Olá galera. Envio o link:
http://www.filmeja.com/2009/07/black-black-dvdrip-2005.html

telma Garcia disse...

Oi galera estou procurando o linck para poder baixar este filme será que alguem me consegue? desde já muitissimo obrigada