quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Cinema Tamil / Kollywood - கோலிவுட்

.

Hoje, retomando nossa série sobre os cinemas regionais da Índia, vamos falar sobre o cinema do estado de Tamil Nadu, completando, assim, os quatro estados do sul da Índia. O nome popular da indústria tamil é Kollywood, derivado de Hollywood com Kodambakkam, o bairro em Chennai (antiga Madras) onde estão instalados os principais estúdios.

A história do cinema por ali é antiga. Consta que, em 1909, para celebrar a visita do Rei George V, uma grande exibição foi organizada em Madras, com projeções de pequenos filmes. Após esse evento, um fotógrafo indiano conseguiu ficar com os equipamentos (que vieram da Inglaterra) e montou ele mesmo a primeira sala de cinema de Tamil Nadu, em 1912, que existe até hoje, embora com outro dono. Tão logo também começaram os esforços para que os primeiros filmes fossem feitos naquele estado. Na década de 20, porém, embora filmes mudos já fossem produzidos em Tamil Nadu, o processamento das imagens e de edição tinha que ser realizado ou em Pune (Maharashtra), ou em Calcutá (West Bengal). Foi somente a partir da década de 30 que foram montados estúdios propriamente e, nos anos 40, Chennai era já o principal centro de produção cinematográfica de todo o sul da Índia.

Em 1931 era lançado Kalidaas, o primeiro filme falado em tamil, no mesmo ano que era lançado Alam Ara, em hindi, que é considerado o primeiro filme falado de toda a Índia. O sucesso de Kalidaas marcou o início da produção em massa de filmes no Tamil Nadu. Em 1939, Thyagaboomi, de K. Subramaniam, acabou ficando famoso por toda a Índia por um duplo motivo. Seu tema, muito polêmico para a época, glorificava a luta de Mahatma Gandhi e seus companheiros pela independência do país. E, por causa disso, acabou sendo banido pelo governo britânico, tornando-se, assim, o primeiro filme indiano a ser banido. Esses dois motivos – o tema e a censura – acabaram trazendo a ele maior fama.

Nas décadas seguintes a produção intensificou-se e diversificou-se. Antha Naal, do diretor S. Balachander, foi lançado em 1954 em um novo modelo: o cinema noir. Contando os diferentes pontos de vista sobre uma morte, o filme baseia-se na produção Rashômon, de Akira Kurosawa, e não tem nenhuma música sequer. Em anos recentes vários filmes de arte vêm sendo produzidos em tamil; mas além disso, reconhece-se que haja uma preocupação mais refinada com técnicas de direção, mesmo em filmes populares, que não aparecem nas outras indústrias regionais. O filme Iyarkai, de 2003, acabou ganhando o prêmio de melhor filme pelo National Film Awards, como reconhecimento pela não usual maneira com que o filme é rodado.

Hoje Tamil Nadu impõe-se como grande centro de produção cinematográfica não só no sul do país, mas também em toda a Índia. Muitas de suas produções são refilmadas em outras indústrias, ou ao menos são lançadas nos outros estados com legendas ou dublagens. Suas grandes produtoras também fazem o mesmo com filmes de sucesso de outros estados, refilmando-os em tamil. Além disso, algumas dessas produtoras, como a Madras Talkies, já produziu filmes de sucesso de outras indústrias, como Guru (2007), sucesso de Bollywood.


2 comentários:

Profª Sandra Bose disse...

Amado, faca uma postagem sobre os filmes XXX rated do sul da India, com aquelas atrizes horrorosas e gordas, trepando indianos suados. Claro que vc NAO precisa colocar clip dos filmes, por favor! Basta indicar os websites e escrever uma bela reportagem sobre o "outro lado" do cinema indiano.

Willian Róbert disse...

olá, ibirá!
gosto muito do blog!!!!!
Conheço um indiano de Chennai, e aprendo muitas coisas com ele, incluive sobre o cine indiano!
Entre em contato:
williangomes96@hotmail.com
;)