quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Hollywood e Bollywood se unem por Indira Gandhi

-
Hoje encontrei num site português um artigo que merece ser partilhado a todos. Preciso dizer que fiz pequeníssimas alterações em algumas palavras, para que todo o texto esteja de acordo com a nova ortografia da língua portuguesa - conforme procura estar este blog. E entre colchetes coloquei traduções de algumas palavras ao português brasileiro, evitando que alguns de vocês possam não entender o que querem dizer certas palavras do português lusitano. Lá vai:

Indira Gandhi por Hollywood e Bollywood
por Alexandra Prado Coelho, do Ípsolon - 1/12/09

Uma estrela indiana, Madhuri Dixit, e muitas estrelas ocidentais, de Helen Mirren a Tom Hanks, numa grande produção sobre a vida da antiga primeira-ministra da Índia

Será a história de Indira Gandhi e será também, de certa forma, a história da Índia. "Indira era a Índia", disse ao Daily Telegraph Krishna Shah, o realizador que, ao fim de 20 anos a trabalhar no argumento [roteiro], vai finalmente começar a filmar Mother: Indira Gandhi Story, um épico sobre a antiga primeira-ministra da Índia, assassinada em 1984.

A "rainha de Bollywood", Madhuri Dixit, será Indira Gandhi, num elenco impressionante que deverá contar com Helen Mirren (que, se confirmar a sua presença, voltará a ser a rainha Isabel II), Tom Hanks (que será o presidente norteamericano Lyndon B. Johnson), Tommy Lee Jones (outro presidente dos EUA, Richard Nixon), Emily Watson (que fará da antiga primeira-ministra britânica Margareth Tatcher) e Albert Finney (que deverá assumir o papel do ator Peter Ustinov, que se encontrava em Nova Déli à espera de Indira no momento em que ela foi morta).

"Este é o projeto da minha vida, tanto em escala como no tema. Trabalhei no argumento durante mais de duas décadas, e esta é simplesmente uma história que tem de ser contada", disse Shah ao jornal britânico. "Demorei anos a encontrar o caminho na história, mas encontrei-o com o papel dela como mãe - tanto para a sua família como para a nação com os seus milhões de pessoas".

O filme - que será, na realidade, dois filmes - começará a ser filmado em abril do próximo ano na Índia, Reino Unido, Rússia e Estados Unidos. "Vai mostrar a vida dela desde os tempos em que era uma tímida dona-de-casa que tropeçou no papel de primeira-ministra, passando pela forma como conduziu o país à vitória na guerra de 1971 com o Paquistão, pelo seu compromisso com a secularização e com a necessidade de garantir maior poder para as mulheres e para as classes mais desfavorecidas", afirmou o realizador [diretor], nascido na Índia, mas que tem trabalhado nos Estados Unidos, tanto na Broadway como em Hollywood.

A guerra e o "martírio"

O épico sobre a primeira e única mulher a chegar na chefia do governo indiano marca, aliás, uma colaboração entre Hollywood e sua versão indiana, os estúdios de cinema conhecidos como Bollywood. "A distinção entre os dois está a começar a desvanecer-se", declarou Shah ao Telegraph. "Bollywood começou a transformar-se e isso é muito positivo, a diversificação é o futuro para o cinema indiano".

Shah confessa que um dos seus objetivos é conseguir agradar tanto às audiências ocidentais como à indiana, e uma das formas de o conseguir é "abordar o projeto a partir da escola de casting de [Richard] Attenborough (o realizador de Gandhi, outra biografia, esta sobre o Mahatma Gandhi, pai da independência da Índia). E isso significa que "haverá muitos nomes sonantes tanto de Bollywood como de Hollywood, para chamar audiências".

O momento alto do primeiro filme, revela o jornal, será uma sequência de guerra de 30 minutos sobre o conflito entre a Índia e o Paquistão, que contará com grandes efeitos especiais e que mostrará a emergência de Indira como Maa Durga, a deusa da guerra.

O segundo filme centrar-se-á nos esforços de Indira Gandhi para unir a Índia, e na ascensão do seu filho Sanjay Gandhi, e terminará com o "martírio" da líder indiana às mãos dos seus guardacostas sikh, em 1984. O orçamento previsto é de 44 milhões de euros [114 milhões de reais].

32 comentários:

Pedro disse...

Madhuri Dixit!?Escolha duvidosa...Nesse caso acho que a Shabana Azmi seria melhor(Nossa a Madhu ta igual a Indira!)
Chamem os astrologos e os sacerdotes!
*Sabe a Ma e a Sha são duas das pessoas com quem irei me casar!*

Vinicius disse...

Nossa Ibirá que noticia boa!

Adorei quero muito ver esse filme tenho certeza que esse filme vai ter legendas em PT pois é de Hollywood também rsrs

Eu não conheço a história da Indira mais deve ser muito boa :) gosto de filmes que falam de vidas reais e esse tenho certeza que vou adorar rsrs

Madhuri Dixit,Tom Hanks e Tommy Lee Jones juntos :D

Carol disse...

Isso significa...Madhuri no cinema?Madhuri no cinema...Madhuri no cinema!!!!!!!!!!!MADHURI NO CINEMAAAAAAAA!

Gente,Tom Hanks.Só ele já deve obrigar minha mãe a assistir.Mal vejo a hora de fazerem logo o filme,parece emocionante!Para ser perfeito,tinha que ter o John Cusack e o Robert De Niro,mas aí já seria pedir demais.

MADHURI NO CINEMA,IRMÃÃÃÃO!E SEM DANCINHAS! \o/

Priscila disse...

Parece que vai sair um ótimo filme!
É uma história que merece ser contada.

Acho que essa influência "hollywoodiana" faz bem pra Bollywood em alguns aspectos, principalmente para o roteiro.

Além do mais vou adorar ver Madhuri fazendo Indira!

Será que esse filme vai causar polêmica na Índia?

barbie-o disse...

Ai, não sei como este artigo me passou ao lado :O
A título de curiosidade, Ibirá, ontem vi no jornal que talvez - nota, talvez - o AO entre em vigor em Portugal em 2010. :D
Sinceramente, eu já não sei como hei-de escrever...

Outra coisa: GRANDE MADHURI!!!!!!!!!!!!!

Ibirá Machado disse...

Pedro, tendo em vista sua intimidade com ambas, não duvido que se casem logo - você com as duas e mais o resto da lista...

Vinicius, há chances até de passar aqui em nossos cinemas :D

Carol, sabe o que isso pode significar, além de ser "MADHURI NO CINEMAAAAAA!"? Isso pode significar MADHURI NO CINEMA DO BRASIIIIILLLL!!!!

Priscila, e eu acho que não só a influência de Hollywood pode ser boa em Bollywood, como também acredito - e muito! - que o oposto é tão válido, se não mais. E acho que o filme só vai causar polêmica se os sikhs forem retratados como malvados, o que, mais ou menos na prática, foi como a Indira interpretou e que acabou resultando em seu assassinato pelos próprios seguranças, dentro da própria casa (os seguranças eram sikhs).

Barbie, aconselho-te o "Google Alerts" (conhece?) e nada passará ao largo! Sobre o AO, aqui mesmo, embora já esteja em vigor, ainda não é obrigatório. A transição será até 2012 e a partir de 2013 será obrigatório.

Hehe, gostei de ver como já ficamos todos ansiosos pela Madhuri! :D \o/

Monique disse...

Eu acredito que esse era o tema que precisava para unir Bolywood e Holywood numa produção digna.
Aguardemos ansiosos!

Ibirá Machado disse...

Mas sabe que, na verdade, outro tema já fará isso antes mesmo que esse filme da Indira, que nem começou a ser rodado. Como já disse em outra postagem, Ashutosh Gowariker, o Grande, está preparando o filme Buda, que será faraônico e também unirá Bollywood e Hollywood. E há pretensões de muitos e muitos óscares e tudo o mais.

Profª Sandra disse...

Ja havia dado esta noticia semana passada no twitter do Indiagestao hehehehe
O que vale eh que parece que desta vez o filme vai sair mesmo :)
Espero que seja bom pois ja li a biografia que a propria Indira escreveu, assim como uma outra biografia escrita por biografo profissional e muito boa e detalhada.
Infelizmente o biomovie da Sonia Gandhi NAO vai sair de modo algum; e todas as bios sobre ela NAO sao autorizadas. Ate agora li apenas uma e nao gostei, por ser extremamente tendenciosa.
Quando vejo seu blog fico triste pelo Indiagestao, pois somente os posts de 2005 tem palavras acentuadas. Depois disso fiz a burrice de comprar um computador chines!!!!! Sofro amagamente ate hoje por isso :(

Ibirá Machado disse...

Ah, eu cansei de twitter... :S

Pois é, e é complicado fazer um biofilme de alguém ainda vivo com altas pretensões primeiro-ministeriais... além do mais, se ela um dia virar primeira-ministra, daí o que ela fizer e tudo o mais (se fizer), vai justificar mais a construção de uma obra cinematográfica.

Sobre a acentuação, eu digo que, de minha parte, nem sequer percebo, pois é como se fizesse parte do "charme" um blog assim, escrito diretamente da Índia e com as dificuldades inerentes :)

Pedro disse...

Três coisas
1)Vou fazer um escandalo:UMA DAS MINHAS AMADAS NO CINEMA!è Ibirá depois dos giros da madhu e da Kir...

2)Eu não vejo graça nesse Tom Hanks ,sabe...

3)Todo mundo adora falar do assainato da Indira né...mais ninguem fala de que ela mandou invadir o Templo Dourado...A madhu vai aparecer com dez Braços e montada num tigre!?

4)de santo na história da Indira não tem ninguem...

Ibirá Machado disse...

Pedro, algumas coisas:

1) "giros da madhu e da Kir..." (piada interna para poucos e bons!);

2) Não tenho opinião formada exatamente sobre Tom Hanks;

3) Eu sinceramente espero que o filme retrate bem o porquê de a Indira ter ordenado a invasão do templo; se a Madhu aparecer com 10 braços e montada num tigre, espero que ela também venha com a língua pra fora e com os olhos arregalados;

4) Fora que a Indira desenvolveu a bomba atômica;

5) Você disse que diria 3 coisas e disse 4...

Pedro disse...

1)Mais a lingua para fora não é da kali?
2)Eu até lá corrigir mais fiquei com preguiça....
3)Tava lendo lá na comunidade dela que tem gente que acha ela vulgar(My sweet Madhuri...)
4) Jai Ashu,o grande!

Ibirá Machado disse...

Parágrafo único: mas é que Kali e Durga, na prática, são a mesma "pessoa"... :S

Pedro disse...

5)"que contará com grandes efeitos especiais e que mostrará a emergência de Indira como Maa Durga" Não dá para pensar na história dos dez braços?

Ibirá Machado disse...

De fato, pensando sob esse prisma, unindo a Durga, a Madhuri, a Indira e os efeitos especiais, a gente pode até imaginar...

E duvidinha básica: será que farão o nariz da Madhuri um pouco mais, digamos, proeminente?...

barbie-o disse...

Eu não sei como o Pedro vai fazer, mas eu já estava noiva da Madhuri há mais tempo :P (espero...)

Outra coisa, sei que isto não é um fórum mas certamente que dará para configurar os acentos no teclado do PC made in China. O meu tb não tem acentos de origem e deu para configurar.

Ibirá Machado disse...

Epa epa! Mas o Pedro também já sabe bem que eu irei me casar com a Madhuri. Aliás, fizemos uma lista lá na comunidade no orkut. E na minha lista, além da Madhuri e outras, casar-me-ei com a fofa das fofas: Zohra Sehgal.

Vinicius disse...

Nossa que legal no CINEMA hahaha que felicidade :D

Profª Sandra disse...

hahahahaha o Pedro NAO sabe porque a Indira mandou invadir o Golden Temple. Historia contada pela metade eh fogo!!!! Os brasileiros conhecem uma pequena parte da historia e acham que sabem tudo hehehehehehe divertido! :)
Sonia e seu partido Congressista venceram as eleicoes em 2004 quando ela seria Primeira Ministra, mas ela se RECUSOU e indicou Manmohan singh em seu lugar.

barbie-o disse...

Quanto à invasão do Templo Dourado, acho que a Wikipedia é igual quer seja lida na índia ou no Brasil: http://pt.wikipedia.org/wiki/Indira_gandhi

Creio que o Pedro apenas questionou a forma como a morte de Indira Gandhi seria presentada no filme.

Pedro disse...

O que eu espero Sandra é Q que REALMENTE NÃO DEMONIZEM NEM SANTIFIQUEM NÍNGUEM.Quando disse que na história da Indira ninguem é santo nisso eu icluo os Sikhs...

Priscila disse...

Tá vendo...se o filme não causar a polêmica pelo menos já começamos ela aqui!

hahahahah

Ibirá, eu já estava pensando mesmo nos Sikhs quando perguntei. Certa vez eu estava conversando com um amigo Sikh e percebi um sentimento de revolta contra Indira...
Concordo com Pedro, nessa história ninguém é santo!

Ibirá Machado disse...

Siimmmm, já começamos a polêmica! E exato, a Indira foi muito bem quista pelos hindus, mas não pelos sikhs e nem pelos muçulmanos. Quando Indira foi primeira-ministra, houve um movimento separatista no Punjab (por parte dos sikhs) e a Indira agiu belicosamente e que culminou em seu assassinato. Já o problema com os muçulmanos diz respeito também à guerra, mas dessa vez contra o Paquistão... enfim...

Lívia disse...

Nossa se souberem fazer os filmes, vão ser uns filmaço daquele que concorrem ao Oscar e também espero que não seja tendencioso pra nenhum dos lados hindu ou sikh e seria interessante se o filme fosse realista e fieis ao fatos e não coloca- la como uma heroína tinha o slogan de afastar a pobreza e nem de uma forma caricata de kali ou mulher implacável. Indira tem uma história muito rica e contraditória para contarem como de auxiliar do pai a líder máxima da nação, um vida cheia de intrigas, somente por ser a primeira mulher de destaque político em um país machista e patriarcal já dava um filme mas ela foi além era ambiciosa, estrategista, manipuladora, foi presa, comprou brigas feias com vários opositores no congresso, teve gestões populistas, socialista e por um tempo ditatorial, foi mentora de uma guerra horrorosa com o Paquistão. Também nacionalizou empresas e bancos, foi processada por fraude eleitoral, perseguiu e tentou calar a imprensa opositora, fez uma emenda polemica na constituição indiana na qual aumentava de forma significativa seus poderes no estilo Hugo Chaves e não podia ser processada emenda parecida com a que Berlusconi fez na Itália, teve uma briga feia com um dos principais lideres Sikh Sant Jarnail Singh Bhindranwale que liderava a proclamação de que os Sikhs eram,comunidade soberana que devia se autogovernar ou seja um movimento de independência o que gerou vários conflitos entre hindus e sikhs. Temendo o apoio do Paquistão ao movimento, em junho de 1984 Gandhi ordenou uma Operação Estrela Azul, assalto militar ao santuário sagrado em Amritsar intitulado Harmindar Sahib ou Templo de Ouro, templo mais importante de prece para os Sikh, que fora ocupado por Sant Jarnail Singh e seus partidários e militantes e transformado em esconderijo secreto de armas. Gandhi deu ordem ao Exército para irromper pelo santuário e os ocupantes recusaram-se a sair. Na luta que se seguiu houve 83 soldados e 493 ocupantes mortos, incluindo os líderes, além de numerosos feridos e como todos sabem a vingança resultou na sua morte.

Ibirá Machado disse...

Obrigado, Lívia. Cuidado ao chamá-la somente de "Gandhi", pois esse comentário pode causar alguma confusão para alguns desavisados, que vão pensar ser o Mahatma, e não a Indira! :)

Lívia disse...

Os produtores desse filme querem fazer um filme rentável e de sucesso somente pelo elenco nota-se isso o mais interessante que colocaram a atriz indiana Madhuri Dixit amada e aceita pela maioria na Índia, tudo está sendo bem pensado, e acho que ela vai ser bem preparada para o papel tanto na interpretação como na caracterização e maquiagem (lembram do nariz postiço horroroso que colocaram na Nicole Kidmam no filmes as horas o mesmo vão fazer com a Madhuri. Quando eu li o post eu até me assustei Hollywood colocando uma protagonista indiana e não inglesa ou americana como costuma fazer, mas como é uma sociedade Holly/Bolly os produtores do lado de Bollywood devem ter ponderado o tamanho da rejeição do filme na Índia se a Indira não fosse interpretada por uma indiana. E para nós fãs de Madhuri é uma ótima noticia a sua volta as telonas embora no meu caso eu só a veja na telinha mesmo da TV hehehehe mas nesse caso tomara que possa ve-la na Telona do cinema. Na minha opinião acho que os realizadores do filme vão querer ser o mais politicamente correto o que vai ser um prejuízo para o enredo, mas como no cinema há uma liberdade criativa nos roteiros muita coisa será romantizada, amenizada até ocultada
E Ibirá se você me permite uma pequena correção no texto é que você diz que a Hellen Mirren vai reviver a rainha Isabel II na verdade ela vai interpretar de novo a rainha Elizabeth II, atual rainha da Grã-Bretanha e papel pelo qual ela ganhou o Oscar de melhor atriz há dois no filme que em português chama A Rainha. E ultimamente tem saído varias noticas que vão surgir outros filmes entre Holly/Bolly já ouvi falar de porjetos com Silvester Stalonne (que deve ir pra Índia colocar fogo no circo já que 90% dos seus filmes são de violência, explosões), Bruce Willys e Will Smith. No mais é ter paciência até os filmes I e II chegarem ao cinema.
anos

Ibirá Machado disse...

Lívia, na verdade, essa é uma produção que não faz o caminho Holly --> Bolly, mas sim o contrário. O idealizador e futuro diretor é indiano e foi buscar apoio no exterior.

E claro que eu permito a correção, até porque o texto não é meu! Como eu disse no começo, trata-se de um texto que retirei de um site de Portugal. Eu apenas fiz uma micro-tradução do português luso ao português brasileiro. Mas o conteúdo do texto eu não alterei, pois seria errado de minha parte!

Lívia disse...

É mesmo foi boa sua observação de não chama-la só de Ghandi. Obrigado

Lívia disse...

Há sim agora compreendi

barbie-o disse...

Quanto à questão de Isabel II / Elisabeth II, aqui em Portugal os nomes da realeza são todos traduzidos, logos, Elisabeth e Isabel são a mesma pessoa. Pelos padrões tugas, o texto está correcto. :)
Essa coisa da traduções dos nomes da realeza só abrandou agora com os príncipes Henry e William.

Ibirá Machado disse...

Merci, barbie ;)