terça-feira, 29 de junho de 2010

IV Mostra de Bollywood e Cinema Indiano em São Paulo


Queridos, finalmente fechamos a programação da tão aguardada mostra de cinema indiano, que ocorrerá de 6 de julho a 5 de agosto, na Cinemateca, aqui em São Paulo. Durante um mês vocês poderão conferir grandes obras dos últimos cinquenta anos do cinema indiano, com alguns filmes já exibidos em mostras anteriores e outros tantos inéditos no Brasil. 

E este ano temos novidades não só no que diz respeito aos filmes exibidos, mas também a como a mostra foi preparada. Não só alguns dos filmes serão exibidos em 35mm, como também a maioria terá legendas em português. Dois terão legendas em espanhol e outros dois em inglês. Para conferir esses detalhes, veja a ficha técnica de cada filme no final da postagem.

E atenção, este ano a mostra cobrará ingressos, sendo R$8,00  a inteira e R$4,00 a meia.

Então programem-se e nos vemos lá! Segue o texto da Cinemateca:
-
 IV MOSTRA DE BOLLYWOOD E CINEMA INDIANO

06 de julho a 05 de agosto de 2010

A Cinemateca Brasileira, com o apoio do Consulado Geral da Índia em São Paulo e da Academia Internacional de Cinema (AIC), promove a quarta edição da MOSTRA DE BOLLYWOOD E CINEMA INDIANO.

Iniciativa consolidada no calendário de programação da Cinemateca, conta com uma seleção imperdível de clássicos e produções recentes do cinema indiano. Com curadoria da cineasta Beatriz Seigner, diretora da primeira co-produção Brasil-Índia, Bollywood dream (2010), e do pesquisador do cinema indiano Ibirá Machado, a mostra é composta por 16 filmes, boa parte deles inéditos no Brasil. Pela primeira vez, os amantes do cinema indiano poderão assistir à maioria dos títulos em cópias 35mm trazidas especialmente para o Brasil pelo Consulado Geral da Índia.

Reunindo nomes consagrados da cinematografia indiana como Satyajit Ray, Mani Ratnam, Santosh Sivan, Shyam Benegal, Raj Kapoor, Rajaram Vankudre Shantaram, entre outros, a curadoria dedica especial atenção às produções que tratam de conflitos históricos ligados à formação da identidade da nação indiana. Dentro deste recorte, a mostra contempla clássicos como Garm hava (1973), de M.S. Sathyu, um dos únicos filmes indianos a tratar do impacto da divisão do país, em 1947, sobre a comunidade muçulmana. Garm hava foi indicado a Palma de Ouro no Festival de Cannes de 1974. Mirch masala (1985), de Ketan Mehta, se passa na Índia sob o domínio britânico, e Dil Se.. (1998) é a última parte da trilogia do diretor Mani Ratnam dedicada ao terrorismo. Fechando este recorte, a mostra exibe novamente Theeviravaathi: The terrorist (1999), premiado filme de Santosh Sivan, comprado e distribuído nos Estados Unidos pelo ator John Malkovich.

Entre muitas atrações, merecem destaque especial clássicos como Awaara (1951), de Raj Kapoor, cineasta batizado por historiadores e fãs como o “Chaplin do cinema indiano”; A canção da estrada (1955), obra-prima de estreia do diretor Satyajit Ray, filme que deu origem à famosa Trilogia de Apu, premiado no Festival de Cannes de 1956; Do Ankhen Barah Haath (1957), de Rajaram Vankudre Shantaram, premiado com o Urso de Prata no Festival de Berlim de 1958. Há também títulos raros como Ghare-Baire, também de Satyajit Ray, indicado a Palma de Ouro no Festival de Cannes de 1984; Ankur (1974), de Shyam Benegal, considerado pela crítica um dos representantes do “Paralellal Cinema”, movimento de vanguarda conhecido como a Nouvelle Vague Indiana.

A IV MOSTRA DE BOLLYWOOD E CINEMA INDIANO também inclui uma série de produções dos anos 2000 como Zubeidaa (2001), de Shyam Benegal, Hum tumhare hain sanam (2002), de K.S. Adiyaman, e Baghban (2003), de Ravi Chopra.

Não indicado para menores de 14 anos

CINEMATECA BRASILEIRA
Largo Senador Raul Cardoso, 207
próxima ao Metrô Vila Mariana
Outras informações: (11) 3512-6111 (ramal 215)
Ingressos: R$ 8,00 (inteira) / R$ 4,00 (meia-entrada)
Atenção: estudantes do Ensino Fundamental e Médio de escolas públicas têm direito à entrada gratuita mediante a apresentação da carteirinha.

PROGRAMAÇÃO

06.07 | TERÇA
SALA CINEMATECA BNDES
18h00 KANNATHIL MUTHAMITTAL
20h30 A CANÇÃO DA ESTRADA

07.07 | QUARTA
SALA CINEMATECA BNDES
19h30 AWAARA

08.07 | QUINTA
SALA CINEMATECA BNDES
18h00 DO ANKHEN BARAH HAATH
21h00 27 DOWN

09.07 | SEXTA
SALA CINEMATECA BNDES
15h00 ANKUR
17h30 GHARE-BAIRE

10.07 | SÁBADO
SALA CINEMATECA BNDES
14h00 THEEVIRAVAATHI: THE TERRORIST
16h00 DIL SE..

11.07 | DOMINGO
SALA CINEMATECA BNDES
19h30 ZUBEIDAA

13.07 | TERÇA
SALA CINEMATECA PETROBRAS
19h30 DIL SE..

14.07 | QUARTA
SALA CINEMATECA PETROBRAS
18h00 ANKUR
20h30 ZUBEIDAA

15.07 | QUINTA
SALA CINEMATECA PETROBRAS
18h00 A CANÇÃO DA ESTRADA
20h30 GHARE-BAIRE

16.07 | SEXTA
SALA CINEMATECA PETROBRAS
18h30 27 DOWN
21h00 KANNATHIL MUTHAMITTAL

17.07 | SÁBADO
SALA CINEMATECA PETROBRAS
19h00 AWAARA

18.07 | DOMINGO
SALA CINEMATECA PETROBRAS
16h00 DO ANKHEN BARAH HAATH

20.07 | TERÇA
SALA CINEMATECA BNDES
19h30 PARDES

21.07 | QUARTA
SALA CINEMATECA BNDES
18h00 EK DIN PRATIDIN
20h00 BAGHBAN

22.07 | QUINTA
SALA CINEMATECA PETROBRAS
19h00 HUM TUMHARE HAIN SANAM

23.07 | SEXTA
SALA CINEMATECA BNDES
18h00 MIRCH MASALA
20h30 GARM HAVA

24.07 | SÁBADO
SALA CINEMATECA BNDES
16h30 HUM TUMHARE HAIN SANAM
19h30 BAGHBAN

25.07 | DOMINGO
SALA CINEMATECA BNDES
18h00 GARM HAVA
20h30 EK DIN PRATIDIN

27.07 | TERÇA
SALA CINEMATECA BNDES
18h30 THEEVIRAVAATHI: THE TERRORIST
20h30 MIRCH MASALA

28.07 | QUARTA
SALA CINEMATECA BNDES
19h30 DO ANKHEN BARAH HAATH

29.07 | QUINTA
SALA CINEMATECA BNDES
19h30 AWAARA

30.07 | SEXTA
SALA CINEMATECA BNDES
18h00 GARM HAVA
20h30 GHARE-BAIRE

31.07 | SÁBADO
SALA CINEMATECA BNDES
18h30 EK DIN PRATIDIN
20h30 A CANÇÃO DA ESTRADA

01.08 | DOMINGO
SALA CINEMATECA PETROBRAS
20h30 27 DOWN
SALA CINEMATECA BNDES
15h30 PARDES

03.08 | TERÇA
SALA CINEMATECA PETROBRAS
19h00 ZUBEIDAA
 
04.08 | QUARTA
SALA CINEMATECA PETROBRAS
19h00 MIRCH MISALA

05.08 | QUINTA
SALA CINEMATECA PETROBRAS
19h00 BAGHBAN

FICHAS TÉCNICAS E SINOPSES

27 down, de Awtar Krishna Kaul
Índia, 1974, 35mm, pb, 118’ | Legendas em inglês
Sudhir Dalvi, Om Shivpuri, Sadhu Meher, M.K. Raina
Menino vive com o pai, um motorista de trens, numa pequena cidade da Índia. Depois de um acidente, seu pai torna-se bilheteiro da estação e o garoto começa a gastar seus dias perambulando em meio aos vagões. Quando jovem, ele encontra numa de suas viagens uma bela jovem com quem passa a se relacionar. Acreditando que ela está apaixonada, é supreendido quando a moça o apresenta a um velho, na verdade, seu marido. Insatisfeito, o rapaz empreende uma busca para tentar descobrir os motivos que levaram-na a mentir para ele. Premiado no Festival de Locarno de 1974.
qui 08 21h00 | sex 16 18h30 | dom 01 20h30

Ankur, de Shyam Benegal
Índia, 1974, 35mm, cor, 131’ | Legendas em inglês | Exibição em DVCam
Shabana Azmi, Sadhu Meher, Anant Nag, Dalip Tahil
Mulher vive com o marido num humilde vilarejo indiano. O esposo é surdo-mudo e, juntos, eles trabalham para um rico senhor. A situação de ambos altera-se radicalmente quando o filho do proprietário, de regresso à casa paterna, apaixona-se por ela. Indicado ao Urso de Ouro no Festival de Berlim de 1974, Ankur foge aos padrões de linguagem do cinema comercial indiano. É considerado pela crítica um dos representantes do “Paralellal Cinema”, movimento de vanguarda também conhecido como a Nouvelle Vague Indiana.
sex 09 15h00 | qua 14 18h00

Awaara, de Raj Kapoor
Índia, 1951, 35mm, pb, 193’ | Legendas em português
Prithviraj Kapoor, Raju, Nargis, Leela Chitnis
Rapaz é abandonado pelo pai, um juiz, anos depois de sua mãe ter sido expulsa de casa. Desamparado, aproxima-se de um punguista, mas, tempos depois, descobre que o malandro foi o responsável pela crise que encerrou o casamento de seus pais. Revoltado, ele mata o homem e é preso. No julgamento, terá como advogada de defesa uma antiga namorada e, como juiz, seu próprio pai. Ator, produtor e cineasta, Raj Kapoor recebeu de historiadores e fãs o título de “Chaplin do cinema indiano”. Seus filmes alcançaram enorme sucesso não só na Índia, chegando a circular pelo Oriente Médio, União Soviética e China. O vagabundo concorreu ao Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes de 1953.
qua 07 19h30 | sáb 17 19h00 | qui 29 19h30

Baghban, de Ravi Chopra
Índia, 2003, 35mm, cor, 183’ | Legendas em português
Amitabh Bachchan, Hema Malini, Paresh Rawal, Lillete Dubey
Casal de indianos dedicou-se a vida toda para os filhos, investindo suas economias para o bem-estar de todos, dando-lhes amor e conforto. Quando o pai decide se aposentar, nenhum dos quatro filhos biológicos se dispõem a cuidar dos pais e eles passam a depender da hospitalidade de estranhos até o dia em que velho resolve escrever um livro narrando a dura experiência familiar.
qua 21 20h00 | sáb 24 19h30 | qui 05 19h00
 
A canção da estrada (Pather Panchali), de Satyajit Ray
Índia, 1955, 35mm, pb, 122’ | Legendas em português
Kanu Bannerjee, Karuna Bannerjee, Subir Bannerjee, Uma Das Gupta
Obra-prima de estreia do diretor Satyajit Ray, filme que deu origem à famosa Trilogia de Apu. Filme moderno que dialoga com o neo-realismo italiano, com o cinema de Jean Renoir e com o cinema clássico americano. Menino vive com a família num pobre vilarejo indiano. Seu pai, um curandeiro sonhador e poeta é forçado a deixar a casa onde moram para buscar trabalho. Premiado no Festival de Cannes de 1956.
ter 06 20h30 | qui 15 18h00 | sáb 31 20h30
 
Dil Se.., de Mani Ratnam
Índia, 1998, 35mm, cor, 163’ | Legendas em português
Shahrukh Khan, Manisha Koirala, Preity Zinta, Raghuvir Yadav
A serviço de uma rádio, descendente de militares viaja pela Índia na tentativa de fazer entrevistas sobre o 50º aniversário da Independência Indiana. Numa de suas jornadas, apaixona-se por uma bela e misteriosa mulher envolvida em atentados terroristas. Melodrama político, Dil Se.. é a última parte da trilogia do diretor Mani Ratnam dedicada ao terrorismo. Premiado no Festival de Berlim de 1998.
sáb 10 16h00 | ter 13 19h30

Do ankhen barah haath, de Rajaram Vankudre Shantaram
Índia, 1957, 35mm, pb, 143’ | Legendas em português
Rajaram Vankudre Shantaram, Sandhya, Ulhas, B.M. Vyas
Guarda de uma prisão tenta reabilitar seis terríveis assassinos levando-os para trabalhar numa fazenda abandonada. Para compor a história do filme, baseada em fatos reais, o cineasta inspirou-se nos preceitos da filosofia de Gandhi. Clássico da cinematografia indiana, foi premiado com o Urso de Prata no Festival de Berlim de 1958. Além disso, foi também indicado ao Globo de Ouro em 1959.
qui 08 18h00 | dom 18 16h00 | qua 28 19h30

Ek din pratidin, de Mrinal Sen
Índia, 1979, 35mm, cor, 95’ | Legendas em espanhol
Mamata Shankar, Gita Sen, Sreela Majumdar, Satya Banerjee
Como todos os dias, uma família aguarda ansiosamente a chegada de uma de suas filhas – uma operária que sustenta toda a casa. No entanto, nesta noite, a jovem não retorna para o lar depois do trabalho. À medida em que as horas passam, a espera dos familiares torna-se cada vez mais angustiante até chegar ao desespero. Diretor de orientação marxista, Mrinal Sen é autor de obras de forte cunho político. Ek din pratidin concorreu a Palma de Ouro no Festival de Cannes de 1980.
qua 21 18h00 | dom 25 20h30 | sáb 31 18h30

Garm hava, de M.S. Sathyu
Índia, 1973, 35mm, cor, 146’ | Legendas em espanhol
Balraj Sahni, A.K. Hangal, Gita Siddharth, Jamal Hashmi
A dramática situação de uma família muçulmana que decide permanecer na Índia após a divisão do país em 1947 – a partilha, resultado do movimento de independência chefiado por Mahatma Gandhi, levou à criação da República da Índia e da República Islâmica do Paquistão.
Considerado uma das expressões da vanguarda do Paralellal Cinema, Garm hava é um dos únicos filmes indianos a tratar do impacto da divisão do país sobre a comunidade muçulmana. Concorreu a Palma de Ouro no Festival de Cannes de 1974.
sex 23 20h30 | dom 25 18h00 | sex 30 18h00
 
Ghare-Baire, de Satyajit Ray
Ìndia, 1984, 35mm, cor, 140’ | Legendas em português
Soumitra Chatterjee, Victor Banerjee, Swatilekha Chatterjee, Gopa Aich
Desafiando tradições familiares, mulher é incentivada pelo marido a ter uma educação liberal e universitária. A relação entre ambos é abalada quando seu marido a apresenta para um amigo engajado nas lutas contra a Coroa britânica. Neste filme, Satyajit Ray trata da emancipação da mulher num contexto de repressão e controle social. Concorreu a Palma de Ouro no Festival de Cannes de 1984.
sex 09 17h30 | qui 15 20h30 | sex 30 20h30

Hum tumhare hain sanam, de K.S. Adiyaman
Índia, 2002, 35mm, cor, 172’ | Legendas em português
Salman Khan, Shahrukh Khan, Madhuri Dixit, Atul Agnihotri
Homem se casa com a mulher por quem foi apaixonado desde a infância. Apesar do amor que a esposa lhe dedica, ele passa a suspeitar que ela tenha um caso amoroso com um velho amigo, a quem conhece desde menina. Incitado pelo ciúme, o marido pede o divórcio. Ainda que ela suplique, seu ódio cresce a cada dia.
qui 22 19h00 | sáb 24 16h30
 
Kannathil Muthamittal, de Mani Ratnam
Índia, 2002, 35mm, cor/pb, 123’ | Legendas em português
Madhavan, J.D. Chakravarthi, Nandita Das, P.S. Keerthana
Incitada pelo marido, membro do grupo separatista Tamil Tiger, uma mulher entrega a filha para a adoção. Tempos depois, a fim de conhecer seus pais biológicos, a menina, já com nove anos, decide voltar para casa e é envolvida pela guerra civil que acomete a região. Sua mãe terá de lidar com a possibilidade de ela se tornar uma das crianças guerrilheiras do Tamil Tiger.
Premiado no Festival de Cinema de Jerusalém de 2003.
ter 06 18h00 | sex 16 21h00
 
Mirch masala, de Ketan Mehta
Índia/Inglaterra, 1985, 35mm, cor, 128’ | Legendas em português
Ram Gopal Bajaj, Benjamin Gilani, Mohan Gokhale, Nina Kulkarni
Na Índia sob o jugo britânico, uma mulher dá uma surra num fiscal de impostos que quer obrigá-la a se deitar com ele. Ela se esconde dos soldados que saem em seu encalço colocando toda os moradores da cidade onde mora na luta contra as autoridades.
sex 23 18h00 | ter 27 20h30 | qua 04 19h00

Pardes, de Subhash Ghai
Índia, 1997, 35mm, cor, 191’ | Legendas em português
Shahrukh Khan, Amrish Puri, Mahima Chaudhry, Apoorva Agnihotri
Bem-sucedido nos negócios, indiano vive nos Estados Unidos mas sente saudades de sua terra natal. A fim de encontrar uma mulher para seu filho, ele resolve então voltar para a Índia. Encontra a futura nora na casa de um velho amigo e, tempos depois, os dois jovens se casam e passam a morar também nos Estados Unidos. No entanto, logo a moça descobre que seu marido tem um especial gosto por bebidas alcóolicas.
ter 20 19h30 | dom 01 15h30
 
Theeviravaathi: The terrorist, de Santosh Sivan
Índia, 1999, 35mm, cor, 95’ | Legendas em português | Exibição em betacam digital
Ayesha Dharker, K. Krishna, Sonu Sisupal, Vishwas
Produção independente inspirada por eventos em torno do assassinato do ex-Primeiro Ministro Rajiv Gandhi. Jovem se alia a uma organização terrorista e voluntaria-se para matar um político num ataque suicida. Em meio aos preparativos, ela descobre que está grávida. Hesitante, passa a questionar a natureza do sacrifício que está prestes a fazer. Primeiro filme indiano exibido no Sundance Film Festival, foi comprado e distribuído nos Estados Unidos pelo ator John Malkovich.
sáb 10 14h00 | ter 27 18h30

Zubeidaa, de Shyam Benegal
Índia, 2001, 35mm, cor, 153’ | Legendas em português
Karisma Kapoor, Rajit Kapoor, Surekha Sikri, Amrish Puri
Filha de cineasta, uma jovem trabalha secretamente como atriz. Ao tomar conhecimento do  ofício da filha, o pai a proíbe de atuar e lhe arranja um casamento. Ela dá luz a um filho e tudo parece estar bem quando uma briga familiar faz com que seu marido peça o divórcio. Atriz consagrada, uma das principais estrelas de Bollywood, Karisma Kapoor interpreta o papel da jovem Zubeida.
dom 11 19h30 | qua 14 20h30 | ter 03 19h00
-

28 comentários:

Tuca disse...

Oi Ibirá !!
Parabéns por mais este evento maravilhoso e principalmente a escolha dos filmes. Finalmente poderei ver Shahrukh Khan,Amitabh Bachchan e Salman Khan na telona, não vejo a hora de chegar o dia.
Beijos

Tuca disse...

Oi Ibirá A Tuca sou a Rosely da comunidade.
Beijos

Ibirá Machado disse...

Oi Rose! Obrigado, querida!

Nos vemos lá, hein!

Ana Paiva disse...

Que evento lindo!!!! Parabéns!!! Quero esta mostra aqui no Espírito Santo também!!!! rs...
babei aqui :(

Ibirá Machado disse...

Obrigado, Ana!

Olha só, nossa ideia é depois levar a mostra pra outras capitais. Se você ajudar a mobilizar Vitória vai ser muito bom! :)

JuciNin disse...

Parabéns!!!! Torço muito pelo sucesso do evento. Vou tentar ir algum dia. Te aviso. Beijos!!! Juci

Ibirá Machado disse...

Oba! Obrigado, Juci! :):)

Pri disse...

Parabéns!!!!!!!!

E finalmente sai =D

E quando sai é logo em julho, o mês que eu mais trabalho nos finais de semana :(

Mas ver no que dá....espero poder ir pelo menos um diazinho né, mas já fico muito feliz pela evolução do festival!!!

Ibirá Machado disse...

Você consegue, Pri!!

Isa disse...

Eu queria poder ir pra São Paulo.
As melhores coisas do cinema indiano ocorrem por aí.
E ainda ia poder encontrar com vocês e ver filmes indianos no telão.
Mimimi.

:(

barbie-o disse...

Parabéns, Ibirá e Beatriz, pelo vosso bom trabalho.
Gostei muito do cartaz.

Ibirá Machado disse...

Isa, venha! :)

Barbie, agradecemos :)

Ibirá Machado disse...

Eu gostaria de agradecer oficialmente o apoio de Erick Shulz, representando o Instituto de Cultura Hindu Naradeva Shala, com a divulgação da Mostra.

Super obrigado, Erick! :)

Lívia Bernardes disse...

Buáaaaaa eu não posso ir, mas mesmo assim parabéns por um evento tão lindo.

Carol disse...

Divirtam-se, crianças! :D

Ibirá Machado disse...

For sure ;)

Renata MMP disse...

Oi,
Eu ouvi dizer que vai ter uma Mostra de cinema indiano no Rio em agosto. Será que é a mesma?

Ibirá Machado disse...

Renata, a Mostra do Rio será outra, embora com alguns filmes iguais aos nossos. Quando eles fecharem a programação deles eu também divulgarei aqui!

Lynn disse...

boa tarde vcs não vão passar alguns deste filmes:

salaam e ishq
Magadheera
JODHAA AKBAR

se não... PORQUE??????

Ibirá Machado disse...

Pois é, Lynn, infelizmente não podemos trazer todos os filmes que queremos... há custos imensos para alguns tipos de filmes, incluindo esses que você citou, infelizmente... não é porque é uma mostra que não se deve pagar pelos direitos do filme. Mas pro ano que vem tentaremos trabalhar com verba de verdade e, assim, trazer filmes mais famosos!

Lynn disse...

aaa muito obrigado!!
eu nao sabia que vcs tinham q pagar direitos dos filmes....

poxa é uma pena pq eu tenho muita dificuldade em encontrar filmes como estes para poder assistir e a amostra teria sido uma possibilidade!

sou APAIXONADA por filmes indianos desde da infância... mais este assim mais fantasiosos mesmo!

já vi muito filmes mais classicos tb... mais para mi o estilo de filmes como Magadheera é incomparavel!!!!

parabens pelo trabalhop de vcs que de qq jeito é OTIMO!!

vou vir assistir alguns dos filmes sim, qual vc me aconselha?

Dr. Rene Ugalde disse...

Virá para o Rio de Janeiro?

Ibirá Machado disse...

O Rio terá uma outra mostra em breve, mas não igual à nossa daqui de SP. Em breve divulgo aqui a respeito da mostra do Rio.

Renata MMP disse...

Eu achei alguma coisa sobre a mostra no Rio aqui http://becodorato.wordpress.com/2010/07/26/cinema-indiano-contenporaneo/
Mas não tem nada no site da Caixa Cultural. :(

Ibirá Machado disse...

Eu também tinha visto esse link, mas calma, o pessoal do Rio ainda não oficializou a mostra deles. Assim que for aprovada pela Caixa Cultural e eles divulgarem a programação, eu também colocarei aqui no Cinema Indiano :)

Renata MMP disse...

É que essas coisas geralmente acontecem em São Paulo, e fica difícil de ir.
Aí eu fico ansiosa quando tem notícia que vem pro Rio :S

Anônimo disse...

Sou uma estreante de cinema indiano e tive a sorte de conhecer a comunidade, esse LINDOOO blog e o Ibirá no orkut, q foi me informando sobre o festival. Finalmente consegui assitir meu primeiro filme indiano na telona e minha estréia foi com o otimo Dil se. Não pude assistir todos q queria pois nao moro em São Paulo mas me sinto satisfeita porque consegui ver 6 filmes ao todo, inclusive o lindo Pather panchlali. Apresentei o cinema indiano a uma amiga q me acompanhou e também tive o prazer de conhecer a Roseli numa das sessões. Cinema sempre foi minha paixão desde a infancia, e o cinema Indiano tem sido uma revelação para mim. Obrigada Ibirá! ;) Emily वंदना

Ibirá Machado disse...

Poxa, eu é que agradeço, Emily!! :)