sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Estreia no Brasil "Quem Quer Ser um Milionário?"

Nesta sexta-feira entra em cartaz na maior parte do Brasil o polêmico filme Quem Quer Ser um Milionário? (Slumdog Millionaire), do britânico Danny Boyle. Em São Paulo entrará ainda em pré-estreia em 28 salas espalhadas pela cidade, mas em outras capitais já entra na programação oficial.

Para quem está por fora e nem sequer sabe do que estou falando, explico. Em linhas gerais, Slumdog Millionaire é um filme que fala sobre um garoto de uma favela de Mumbai que participa do "Show do Milhão" da Índia e vence. Por ser favelado, duvidam da veracidade de sua vitória. Nos entremeios, um enredo grotesco percorre o submundo das favelas indianas à la Cidade de Deus, de Fernando Meirelles, mostrando uma Índia um tanto... assustadora.

Só que o filme não é indiano, mas britânico, e concorre agora a 8 Oscar, além de já ter ganhado dezenas de outros prêmios. Ao ser exibido na Índia, o filme causou repulsa nacional, em parte porque indianos odeiam que suas realidades sejam exibidas ao mundo, em parte porque ficaram com ciúme de o filme ter tantas indicações (pois, dizem, se fosse produção indiana o mundo desconheceria), e em parte porque parece que o filme realmente pega muito pesado e exagera quase sempre.

Esta já é a terceira postagem que faço sobre esse filme e ainda farei ao menos mais uma após assisti-lo, dando minha crítica (veja a crítica aqui). A primeira que fiz falava sobre a declaração de Amitabh Bachchan sobre o filme (clique aqui); a segunda falava sobre uma das atrizes-crianças do filme (clique aqui). E nossa amiga do blog Grand Masala, que também se presta a falar do cinema indiano, já fez sua postagem sobre o filme. Além dela, nossa outra amiga do Goriji também falou sobre o filme.

Hoje mesmo saiu uma crítica grande no jornal Folha de São Paulo, praticamente acabando com o filme (para ler minha crítica, clique aqui). Enfim, agora é ir pro cinema e darmos nossas próprias opiniões! E enquanto isso, vejam o trailer:

13 comentários:

Carlos disse...

Tudo bem que trailers são para chamar a atenção e instigar nossa curiosidade, mas gosto de filmes com essa temática. Pretendo vê-lo também para ter uma opinião própria!!!

Carlota Formiga disse...

Olha, eu amei o filme de Boyle. Não conheço a estética de Bollywood, e admito que é uma visão britânica da Índia. Mas é fantástico o como conseguiram transformar uam história simples em uma narrativa de tirar o fôlego. Torço para que vença o Oscar e, assim, dê mais espaço para os filmes indianos aparecerem mais no Ocidente.

Só pra lembrar, o filme é co-dirigido por um indiano e não tem muita coisa parecida com Cidade de Deus, que é muito mais violento.

Ibirá Machado disse...

Formiguinha Carlota, muito obrigado por seu comentário! É sempre bom termos opiniões dos dois lados.

Quanto à codireção indiana, apenas acrescento que isso faz-se necessário pelo fato de todo o filme se passar na Índia e os atores serem todos indianos. O filme é britânico, ou seja, ocidental, não indiano, então não acredito que ele abra espaço a filmes indianos no Brasil, cuja estética é absolutamente outra... ok, faço excessão pra algumas poucas obras...

Isabela disse...

Muito bom o filme. Mostra a realidade dos favelados indianos. Tem algumas cenas chocantes, mas bem menos violentas em comparaçao com Cidade de Deus.

E mostrar a realidade sempre gera protestos dos indianos. Vários filmes, feitos por indianos (fora do grupo Bollywood) são super criticados pelos líderes hindus e outros que se vêem retratatos em tais filmes.

Well, assistam o filme, vale muito à pena.

Jules disse...

Quando fiz comentários sobre o filme lá no blog também comparei com Cidade de Deus. Acho inevitável.

Também não acredito que o mercado brasileiro abra as portas ao cinema indiano. Não influenciado por este filme. (Talvez mais influenciado pela novela de Glora Perez e o bombardeio da globo em cima das 'coisas' indianas.)

Não posso negar que Slumdog é um filme bom, mas certamente que Lagaan e Water eram mais merecedores do Oscar.

Profª Sandra Bose disse...

Este filme eh MARAVILHOSO justamente por ser 99% verdadeiro. A UNICA inverdade do filme eh a cena em que os 2 lavam as maos apos irem ao banheiro; pois como todos sabemos, indianos nao sao dados a requintes de higiene.

Profª Sandra Bose disse...

Assisti o trailer que vc aqui postou e observei que a palavra Slumdog NAO foi traduzida. Achei otimo!!!!!!

Carlota Formiga disse...

Bom, eu tomo a experiência de pensar nos filmes indianos pq, ao ver a película de Boyle, tive imensa vontade de ver os famosos filmes de Bollywood.Imagino que outras pessoas compartilhem da minha curiosidade. Mais até do que a novela, pois ela demonstra apenas mais um pouco da fórmula "Vamos conhecer o diferente?" da Glória Perez, como na novela dos muçulmanos ou na novela dos ciganos.

Ainda, os outros amigos que postaram aqui falam de uma "realidade", que acho o único ponto que ele se aproxima com Cidade de Deus. Porém Boyle o faz de uma forma distinta. Acho que o o longa do diretor britânico tenta explicitar algum ponto de esperança, "construir um conto de fadas contemporãneo", como disse o crítico da Folha, não uma espetacularização da violência como o filme de Meirelles.

Ibirá Machado disse...

Ah, poxa, então vamos torcer mesmo pra ver se a curiosidade pelos filmes indianos aumentam mesmo!!!

Mês que vem teremos a III Mostra de Bollywood aqui em São Paulo. Em breve falarei sobre ela e espero que ela seja o maior sucesso dentre as 3 edições, abrindo mais espaço ainda à indústria indiana!

Moura Aveirense disse...

O filme é, do meu ponto de vista, excelente, tal como referi aqui e acolá !

Ingrid disse...

oiiiiiiiii

Entrei na comunidade da novela (Caminhos das Índias) e resolvi entrar no seu blog. Muito interessante, pois conheço poucas pessoas ligadas ou que se interessam pela cutura indiana, menos ainda as que conhecem o bollywood (que por sinal chega muito pouco aqui). Espero que cm a novela divulguem mais o bollywood, quase não se encontra filmes indianos.
Adoro a Aish, uma pena não ter Devdas nas locadoras, rs


=)

Jorge disse...

O filme já vazou na net.
Acabei de assistir - literalmente - e achei fantástico. A estética lembra bastante a de Cidade de Deus.

Maluhy Advocacia disse...

Trata-se de uma fábula e isso nos dias de hoje é raro no circuito comercial cinematográfica,a crítica se mostra indiferente porque nao possui na sua formação a cultura das fábulas,coisa rara nos dias de hoje num mundo capitalista,encanta adultos sábios e sonhadores e estimulam crianças e jovens,imperdível.Eduardo Maluhy,Porto Alegre