domingo, 22 de março de 2009

"Os filmes de Bollywood fazem o povo feliz"

-
A frase título dessa postagem foi dita por Ram Prasad Devineni, curador da 3ª Mostra Bollywood e Cinema Indiano de São Paulo (clique aqui para ver a programação), e um dos fundadores da Agência Internacional de Cinema (AIC) de São Paulo. No dia da estreia da mostra, o portal G1 publicou uma pequena entrevista com Ram, mas que vale a pena ser lida. Confira:

"Os filmes de Bollywood fazem o povo feliz", diz curador de mostra em São Paulo

por Débora Miranda, do G1, São Paulo

A Cinemateca Brasileira, em parceria com a Academia Internacional de Cinema (AIC), promove a partir desta terça-feira (17) a terceira edição da mostra "Bollywood e cinema indiano", que reúne as mais variadas produções cinematográficas daquele país, exibidas em sessões gratuitas. Para quem não conhece, Bollywood é como ficou conhecida a parte mais poderosa e popular da indústria cinematográfica indiana, em uma analogia à palavra Hollywood, começando com a letra "B" de Bombaim, como antigamente era conhecida a cidade de Mumbai.

São filmes, em sua maioria, de difícil acesso aqui no Brasil e que serão exibidos apenas com legendas em inglês. Mas o apanhado feito pelo curador da mostra, o cineasta indiano Ram Prasad Devineni, vale o esforço. Há desde os grandes sucessos de Bollywood -filmes mais leves com muita música e dança, como o clásssico "Bobby", campeão de bilheteria dos anos 70-, até uma seleção especial dedicada ao tema "Terrorismo", e uma mostra da recente produção de filmes policiais.

Em entrevista ao G1, Devineni falou sobre a grande indústria do cinema indiano, e afirmou que Bollywood vem crescendo em ritmo acelerado, mais rapidamente do que Hollywood. "Mais de 4 bilhões de pessoas assistem aos filmes de Bollywood no mundo todo", calcula. Disse ainda ter esperanças de que esta mostra seja o início de uma conexão mais profunda entre sua cultura e a brasileira, e que espera que os espectadores reconheçam a importância das produções de Bollywood. "Os filmes de Bollywood fazem o povo feliz! Eles são uma parte importante da cultura indiana e uma espécie de embaixadores da Índia no resto do mundo".

Leia, abaixo, trechos da entrevista.

G1 - Como você selecionou esses filmes? Há muitos gêneros distintos, sua intenção era atingir todas as áreas ou pelo menos as mais representativas do cinema indiano?
Ram Prasad Devineni -
Bollywood é muito parecida com Hollywood, no sentido de que também reúne muitos gêneros. O que faz de Bollywood única é que todos os seus filmes são melodramas com canções e danças. Portanto, você pode ver um filme indiano de horror ou um drama familiar, e todos eles terão uma sequência de música e dança. A razão que me fez optar por uma seleção de filmes sobre terrorismo na Índia foram os recentes ataques em Mumbai. Terrorismo é um dos principais problemas na Índia, e já que o país tem armas nucleares, precisa ter cuidado em como vai responder. Quero que o público estrangeiro tenha um entendimento básico dos principais problemas em torno desses ataques terroristas, como os protestos Hindu-Muçulmanos em Mumbai aos problemas políticos da Caxemira. Então programei uma seleção de filmes que atingem esses assuntos. E já que são produções de Bollywood, elas irão entreter, além de fazer o público pensar e refletir sobre esses problemas.

G1 - Voê destacaria quais filmes em sua opinião são os mais importantes e por quê?
Devineni - Sou grande admirador de "The terrorist", que meu primo produziu e foi dirigido por Sanoths Sivan. O filme foi feito por menos de US$ 25 mil e se transformou em um grande sucesso. Foi o primeiro filme indiano a ser exibido no Festival de Sundance e ganhou o prêmio principal do Festival Internacional de Cinema do Cairo. Já que o filme tinha um orçamento tão pequeno e o tema era terrorismo, os cineastas se focaram nos conflitos internacionais do protagonista.

G1 - Bollywood tem uma das maiores produções de cinemas do mundo e mesmo assim ainda não é tão reconhecida fora da Índia. Não é fácil encontrar, por exemplo, os últimos lançamentos por aqui. Você acredita que mostras como essa possam abrir portas para a produção cinematográfica indiana?
Devineni - Bollywood está crescendo, e mais rápido do que Hollywood. Acho que mais de 4 bilhões de pessoas assistem aos filmes de Bollywood no mundo todo. Está se tornando extremamente popular na Europa, na Austrália, no Oriente Médio, na Ásia e na América do Norte. Acho que eventualmente encontrará uma audiência leal no Brasil, mas levará um tempo, por causa do idioma e das diferenças culturais. Além disso, há poucos indianos da Índia vivendo no Brasil, que poderiam apresentar e promover esses filmes.

G1 - Não sei se você está a par, mas temos atualmente uma novela sendo exibida aqui, chamada "Caminho das Índias", que é totalmente dedicada ao país e a seu universo. As pessoas têm se interessado mais a tudo relacionado à Índia, como a cultura, a religião e a moda. Acha que isso pode fazer desta terceira edição da mostra mais bem-sucedida que as anteriores?
Devineni - Sei sobre a produção que a TV Globo fez na Índia. Acho que é o começo de uma conexão entre duas culturas tão distintas. Há muitos conceitos errados, mas tudo tem que começar em algum lugar. Espero que os brasileiros assistam à novela e que também explorem a Índia independentemente, por meio de livros, música, dança e filmes -mesmo os filmes de Bollywood.

G1 - Fale sobre o seu documentário, que será exibido na mostra. O que o título, "Bollyworld", significa?
Devineni
- O meu documentário "Bollyworld" foi feito com o jornalista brasileiro Franthiesco Ballerini. Nós queríamos explorar as mudanças notáveis que estão ocorrendo na indústria de cinema de Bollywood como resultado da Globalização. Os filmes indianos estão alcançando públicos maiores tanto na Índia quanto fora dela, e como resultado o estilo desses filmes tem mudado -eles têm ficado com características mais ocidentais. É um pequeno e divertido filme de se assistir e acho que o público brasileiro terá uma boa visão de quem faz esses filmes.

G1 - Como você faria um panorama atual de Bollywood?
Devineni -
Minha relação com Bollywood e a Índia é sempre envolvente. Minha família faz filmes sul-indianos e em Bollywod, e são muito respeitados na indústria, mas cresci em Nova York assistindo a Akira Kurosawa, John Cassavettes, François Truffaut, Abbas Kiarostami e outros. Assim, por muitos anos ignorei Bollywood. Apenas recentemente retornei à Índia para explorar Bollywood e reconhecer essa indústria próspera e vibrante que atinge milhões de pessoas - ricas e pobres. Simplificando, os filmes de Bollywood fazem o povo feliz! Eles são uma parte importante da cultura indiana e uma espécie de embaixador da Índia no resto do mundo. Quando ajudei a iniciar a Academia Internacional de Cinema, em São Paulo, achei que seria interessante exibir os filmes de Bollywood no Brasil como uma forma de criar conexões culturais. Lembre-se, é apenas um começo. Todas as culturas ligadas pela arte-baixa no começo, antes de descobrir os aspectos culturais e artísticos mais complexos de seu povo.


2 comentários:

Luiz लुइज़ disse...

Repito a pergunta: E porque então The Terrorist não vai reprisar???? Hehehe. Considerando a quantidade de gente que saiu da sala no meio de Aag ontem, não sei se os brasileiros já estão tão receptivos ao Bollywood (ok o filme era ruim, estão perdoados hehe)

Ibirá Machado disse...

Existem certas perguntas cujas respostas são tão difíceis de se encontrar que se eu procurar acho que me fundo (não confunda com me f***) :p