segunda-feira, 20 de abril de 2009

AAG (2007) - आग

_

Eu já disse algumas vezes que tem filmes que simplesmente nem mereciam ter sido feitos. E claro, sou um pouco chato pra filmes, alguns de vocês já devem ter percebido, mas a questão aqui é que dessa vez quem diz isso são os próprios pouquíssimos exigentes indianos. E esse filme foi mais um dos que estiveram na III Mostra Bollywood e Cinema Indiano de São Paulo, realizada em março.

AAG, ou na verdade Ram Gopal Varma Ki Aag, é uma refilmagem do super sucesso de Bollywood Sholay, de 1975. O diretor, Ram Gopal Varma, colocou seu próprio nome no título do filme, deixando claro que, embora refilmagem, o filme é antes de tudo uma releitura sua. Originalmente, o filme chamaria-se Ram Gopal Varma Ki Sholay, mas problemas com os direitos autorais do nome original fez com que ele mudasse a última palavra pra aag, ou fogo, em hindi, pois sholay significa brasa.

Antes mesmo de eu fazer uma breve sinopse desse filme, preciso dizer outros dados que são importantíssimos. O primeiro dado é em relação ao filme Sholay, que simplesmente foi o filme que mais arrecadou na história de Bollywood, sendo ultrapassado somente agora, por Ghajini. Varma tinha certeza que faria de novo um grande sucesso. No entanto, após grande mistério da espera do lançamento, quando o filme estreou o fracasso foi tão grande que não durou nem duas semanas nos cinemas da Índia. Considerando isso mais o custo de produção e o total arrecadado, dizem que AAG pode ter sido o maior fiasco da história de Bollywood.

O filme conta a história de dois jovens sem escrúpulos na vida, Heero e Raj, que inicialmente trabalhavam de guarda-costas de um político, mas se metem em roubadas e acabam mudando-se pra Mumbai. Lá eles vão trabalhar pra um mafioso chamado Shambhu, até que são presos pelo Inspetor Narsimha. O inspetor, por sua vez, convence os dois a ajudá-lo a prender Shambhu e a missão é bem sucedida. No final, porém, ambos são presos de volta. No entanto, após um ano de prisão, o Inspetor Narsimha volta a falar com eles, mas dessa vez para recrutá-los a uma tarefa muito mais importante: capturar o temível Babban Singh, que havia matado sua esposa e seu filho, além de ter amputado seus braços.

Eles então iniciam a dura empreitada. Mas como Bollywood não pode deixar de ter momentos de grandes descontrações, eis que aparece em cena Ghungroo, uma garota motorista de auto-riquixá, que logo cai nas graças de Heero. Raj, por sua vez, apaixona-se pela viúva do filho do Inspetor Narsimha, Durga, interpretada por Sushmita Sen (e eu diria que se em alguma parte o filme teve algum traço de beleza, ele veio da interpretação de Sushmita).

Mas até agora ninguém viu Babban, o terrível. Na cena em que ele aparece, em seu galpão obscuro e sujo, todo um mistério é feito antes de mostrá-lo, na desnecessária tentativa de sobrevalorizar o ator que o interpretaria: Amitabh Bachchan. O filme então vira uma espécie de "duro de matar", onde todos morrem, menos Babban, que permanece o tempo todo imbatível, chegando a dar um pouco de angústia, até - eu confesso. O final eu não preciso contar, já que tem mesmo cara de ser super previsível. Ah sim, e no meio disso tudo, como se Bollywood já não tivesse feito o seu "melhor", numa das músicas do filme aparece nada mais que Abhishek Bachchan, o filho, em mais uma das muitas vezes totalmente desnecessárias special appearances dos filmes de Bollywood.

Acabo de descobrir que Varma, muito descontente com o fracasso de AAG, disse que fará de novo uma refilmagem do filme. Nas palavras dele, a refilmagem dessa vez será de AAG, não de Sholay, porque ele acredita que se a releitura do primeiro foi um fracasso, então refazer o segundo pode trazer de volta o sucesso do filme de 1975. É ver pra crer, não tenho mais o que dizer.

Vejam o trailer do filme e em seguida a música em que aparece Abhishek, o filho:





4 comentários:

barbarella disse...

Para começar, a frase mais linda do post: "que havia matado sua esposa e seu filho, além de ter amputado seus braços." Que coisa caricata!

Em segundo lugar, foi má ideia fazer este remake porque toda a gente adora Sholay e qualquer imitação será aurtomaticamente descartada. No entanto, o realizador ainda acha que vale a pena uma segunda tentativa :)

São decisões inteligentes umas atrás das outras :D

Ibirá Machado disse...

E é por isso que o cinema indiano é o que é!

Profª Sandra Bose disse...

Em bom portugues, BOSTA PURA! rsssss
Meus olhos ainda nao acreditam no que leram, uma guria motorista de auto-riquixa!!!!!!!!!!!!!!!!!
FUI.

Luiz लुईज़ disse...

Foi o filme de 2 horas e meia com mais cara de 4 horas que eu já assisti!! Hahahaha! Nem Devdas demorou tanto!!!!
Sério, o que passou na cabeça dese sujeito??? Ele realmente achou que tava fazendo um filme legal?? O primeiros 5 minutos me pareceram divertidos, bem Tashan (que já foi um fracaso por si só)mas simplesmente nem isso ele conseguiu!! Sem graça, chato, músicas chatas, caricatura ridícula, e aquela Ghungroo merece uns tapas....
O nome Aaaaag traduz muito bem (Aaaaaggg que horror de filme! hahaha). *A aparição do Abhishek conseguiu surpreender em meio à tanta coisa ridícula....