terça-feira, 19 de maio de 2009

Festival de cinema indiano em Nova Iorque

-
Supermen of Malegaon, 2009, de Faiza Ahmad Kahn

O MoMA (Museu de Arte Moderna de Nova Iorque) irá sediar o festival The New India, com dezesseis produções recentes do cinema indiano, incluindo alguns documentários, como Smile Pinki, premiado na última edição do Oscar. As informações todas estão no site do museu, mas mesmo assim traduzi o texto pra vocês, que vai a seguir.
______________________________________

Muito além de Quem Quer Ser Um Milionário?, a Índia é uma das nações que mais crescem no mundo, com uma indústria de cinemas a ser considerada. Mais de mil filmes são produzidos por ano, dos blockbusters de Bollywood aos filmes intimistas malayalam, bengaleses e tâmeis, os "filmes de arte". Num país de mais de um bilhão de habitantes, se há algo que todos compartilham é a paixão pelo cinema.

Seguindo o sucesso do India Now, exibido no MoMA em 2007, The New India apresenta dezesseis produções indianas contemporâneas e alguns curtas. A seleção engloba desde ficções até documentários produzidos na Índia hoje. Entre os celebrados atores e diretores que estarão no festival estão Naseeruddin Shah, Nandita Das, Abhay Deol e a documentarista vencedora do Oscar Megan Melan.

The New India abre com a premiere de Nova Iorque do filme Yes Madam, Sir, de Megan Doneman e narrado por Helen Mirren, um fascinante retrato de uma das mais controversas imagens públicas da Índia, Kiran Bedi [nota do Ibirá: Kiran Bedi é a mulher que simplesmente instituiu que os presos da maior prisão da Índia, a Tihar Prision, praticassem a meditação Vipassana, na década de 90]. Ambas estarão na premiere deste documentário.

Outras personalidades incluem três sucessos comercial e de crítica de Bollywood: Ashutosh Gowariker (de Lagaan e Jodhaa Akbar), Zoya Akhtar (Luck by Chance) e Dibakar Banerjee (Oye Lucky! Lucky Oye!). Ainda celebrando os diferentes gêneros na produção indiana, haverá também Shashank Ghosh, com seu Quick Gun Murugan, do popular cinema tamil do sul da Índia, e Faiza Ahmad Kahn, com seu documentário Supermen of Malegaon. O cinema bengalês estará representado com um de seus internacionalmente mais reconhecidos diretores, Buddhadeb Dasgupta, com The Voyeurs. E também com uma mostra do cinema paralelo indiano, Neeraj Pandey mostrará seu A Wednesday, um perturbante thriller estrelado por Naseeruddin Shah, no dia 10 de junho.

The New India explorará também alguns dos problemas mais sérios da Índia hoje, como a exploração do trabalho infantil, a AIDS e problemas com guerrilhas sectárias. Filmes politicamente embasados incluem The Firm Land, de Chapour Haghighat, Firaaq, de Nandita Das, e Roots, de Father Joseph Pulinthanath. A mostra terá uma boa seleção de filmes recentes de não-ficção, contando histórias de crianças que por um lado inspiram, mas por outro perturbam; a premiada Megan Mylan com seu Smile Pinki, Rajesh S. Jala, com Children of the Pyre, e Sourav Sarangi, com Bilal.


Para a programação completa do The New India, clique aqui.

10 comentários:

Fátima disse...

Ibirá
penso que a Kiran Bedi,que é tão controversa,merece um espaço aqui.Podes falar um pouco mais sobre ela?

Ibirá Machado disse...

Ih, na verdade eu não posso falar DA Kiran Bedi diretamente, porque ela não tem a ver com o cinema indiano, MAS, de repente posso tentar assistir a esse documentário e daí sim falar dele e consequentemente dela! Eu sou super fã da Mrs. Bedi :)

Profª Sandra Bose disse...

Como assim, exploracao do trabalho infantil, AIDS, etc.???
A India eh o paraiso na Terra, todos super zen, vegetarianos, gente fazendo yoga em cada esquina, so medicina auyrvedica, tudo ahimsa (nao-violento) rssssssssss
Sandra a la indiana, tampando o sol com uma peneira bem grossa hahahaha

Ibirá Machado disse...

hahahahahahahahaha... só vc pra me fazer rir mesmo... :)

Fátima disse...

Era bem isso que eu tinha pensado:falar a partir do documentário.Tike he!

Ibirá Machado disse...

Theek hai! ;)

Lib disse...

Espero que alguem aqui em Dubai se mobilize a fazer um festival. Pq aqui so tem Bollywodão e blockbusters americanos. Nada contra Bollywood, mas SÓ Bollywood e SÓ blockbuster enche o saco. Seria pedir demais ao menos UM cineclube aqui na Las Vegas do deserto? :)

Ibirá Machado disse...

Mas poxa, pelo menos passa Bollywood aí pra vocês! Aqui a gente SÓ tem os blockbusters hollywoodianos! Okok, tem alguns filmes brasileiros e aqui em São Paulo não posso reclamar quanto ao circuito de arte.... :)

Profª Sandra Bose disse...

Sampa eh uma cidade privilegiada!

sheila alvarenga gogoi disse...

Aqui em Salvador nem sombra de Bollywood tem. A única coisa indiana que tem aqui são lojinhas que vendem batas (kurtas) 1000 vezes mais caro q na India... bah!