sábado, 31 de janeiro de 2009

Maine Gandhi Ko Nahin Mara (2005) - मैंने गाँधी को नहीं मारा




Neste último dia 30 de janeiro de 2009 fez exatos 61 anos o assassinato de Mohandas Karamchand Gandhi - o Mahatma. E de repente lembrei de um filme muito interessante que aborda esse fato de uma maneira bem diferente da usual, sobretudo vindo de onde veio - Bollywood.

Este filme chama-se Maine Gandhi Ko Nahin Mara (Eu não matei Gandhi) e foi lançado na Índia no ano de 2005. Escrito e dirigido por Janhu Barua, o filme conta com o excelente Anupam Kher, no papel principal do professor de hindi Uttam Chaudhary, e Urmila Matondkar, interpretando Trisha, a filha do professor.

O professor Chaudhary é viúvo, está já aposentado e mora com seus dois filhos, Trisha e Karan, já grandes. Aos poucos, ele começa a se comportar de maneira estranha, sobretudo relacionado à imagem de Gandhi. Em um dado momento, alguém coloca uma xícara sobre a foto de Gandhi em um jornal e ele tem um ataque. Logo sua insanidade vai ficando evidente e ele começa a repetir "Eu não matei Gandhi! Eu não matei Gandhi!". Preocupados, seus filhos o levam ao médico, que diz nada poder ser feito. Num certo dia, Uttam diz que ele pode ter matado Gandhi sem querer com sua arma de brinquedo, que poderia ter balas reais.

Com essa informação, Trisha vai à procura de seus tios para tentar descobrir alguma coisa da infância de seu pai, à época da morte de Gandhi. Seus tios lhe dizem que quando criança, Uttam costumava brincar com seus amigos de jogar bexigas com água em fotos de pessoas. Um dia uma das crianças achou uma foto de Gandhi, que ainda era vivo, e Uttam logo arremessou a bexiga nele. Neste mesmo instante, seu pai, um fanático venerador de Gandhi, viu a cena e duramente repreendeu a atitude do filho, dizendo que aquilo era uma extrema falta de respeito ao Mahatma. O menino Uttam ficou profundamente chateado com isso, mas o pior vinha depois. Neste mesmo dia Gandhi foi assassinado. Seu pai prepara uma homenagem em sua casa chamando outros veneradores, e em certo momento, enquanto estão todos entoando mantras em honra à alma de Gandhi, Uttam aparece na sala e seu pai olha para ele com cara de que culpava seu filho pelo que havia ocorrido.

E agora, décadas depois, esse fato saía do inconsciente de Uttam, deixando-o louco por realmente achar que foi ele quem matou Mahatma Gandhi, em 1948. O filme é razoavelmente simples, mas muito bom e com excelentes atuações. No entanto, por não ter nenhum ator de peso e por tratar de um tema EXTREMAMENTE complexo pra um indiano comum, ele não fez sucesso nenhum. Alguns indianos que entenderam um pouquinho mais sobre a complexidade da mente, ficaram super empolgados com o filme e adoravam discutir entre si sobre a "profundidade" do tema. Para nós, que a realidade da psicologia está presente, o filme é fácil de compreender; mas para os indianos, que não sabem nem o que faz um psicólogo, esse filme não faz muito sentido. Ah, e além de tudo, esse filme não tem as tradicionais cenas de song-and-dance típicas de Bollywood, e nem sequer clipes com músicas não há. Isso já basta pra fazer com que um filme seja lançado fadado ao fracasso na Índia.

Anupam Kher ganhou o Prêmio Especial do Juri no National Film Awards, por sua atuação. Já Urmila Matondkar foi agraciada com o prêmio de Melhor Atriz pelo Bollywood Movie Awards. Eu gostaria de postar aqui o trailer do filme pra vocês, mas como o YouTube depende das pessoas para ter seus vídeos publicados e como as pessoas não gostaram desse filme, então não haverá aqui o vídeo pra vocês. Existe lá, na verdade, um vídeo com as últimas cenas do filme e uma outra parte em que é recitado um poema conhecido na Índia. Mas ambos os vídeos estão em hindi, então não os postarei. De qualquer maneira, embora simples, o filme é, sim, bom. Eu recomendo!

2 comentários:

Luiz लुइज़ disse...

Interessante, já ouvi falar mas não vi esse não, me pareceu realmente interessante. Assisti Gandhi my Father, que também eh de bollywood e achei mto bom.

Profª Sandra Bose disse...

MARAVILHOSOOOOOOOOO

Quem ainda nao assitiu tem que ver com certeza, ainda mais pessoas que gostam de psicologia, psicanalise etc.